Justiça e Assistência Social

Defensoria Pública realiza oficina que discute justiça e a política de assistência social

“Quem procura a Defensoria Pública está precisando da garantia de acessibilidade à Justiça”, disse Nazareth Araújo (Foto: Val Fernandes/Secom)

A Defensoria Pública do Estado do Acre (DPE/AC) abriu na noite de quinta-feira, 13, no Palácio do Comércio, em Rio Branco, a oficina com eixo temático: “As Interfaces entre a Justiça e a Política de Assistência Social”. O evento permanece até esta sexta-feira, 14, e tem como objetivo qualificar seus servidores e melhorar o atendimento ao público, agilizando os processos.

A governadora em exercício Nazareth Araújo prestigiou o evento e destacou que ações como essas representam a integração com todas as políticas de ação social desenvolvidas no estado.

Ainda segundo ela, é o conhecimento que proporciona a melhoria do trabalho que é desempenhado em prol da população.

“Quem procura a Defensoria Pública está precisando da garantia de acessibilidade à Justiça. É de grande importância integrar os nossos saberes em prol da população, otimizando os recursos humanos, o conhecimento e a sabedoria a respeito de todas as problemáticas que vão ser tratadas e encaminhadas pela Defensoria que visam a melhoria de vida das pessoas. É isso que queremos”, frisou a governadora.

Promovida pela Coordenadoria do Núcleo de Cidadania e Núcleo Multidisciplinar, a oficina será dividida entre palestras, debates e visitas às entidades.

Para a defensora-geral Roberta Caminha, a DPE/AC vem com uma imagem diferenciada, renovadora, com foco em levar cidadania ao cidadão que dela necessita realmente.

“Essas oficinas com eixo temático ampliam o conhecimento dos nossos servidores e fazem a articulação com as instituições envolvidas, a fim de que se possa buscar esses serviços com mais agilidade. Isso facilita o acesso do cidadão à nossa rede de atendimento”, revelou.

Programação

Na quinta-feira, houve as palestras “O Atendimento Civil e a Política de Assistência Social”, “Política Nacional de Assistência Social”, Cadastro Único e Bolsa Família”, ‘Proteção Social Especial de Média Complexidade”, além de debates.

Na programação desta sexta-feira, 14, estão previstas as visitas às seguintes entidades: Centro de Referência de Assistência Social (CRAS), Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS), Casa Abrigo Mãe da Mata e Centro Dia para Idosos.

Segundo o coordenador do Núcleo de Cidadania, Celso Araújo, a qualidade dos serviços prestados pela Defensoria tem melhorado. “Ao conhecer a rede de atendimento que é oferecida pelo Estado, nosso trabalho torna-se mais ágil e humanizado. O cidadão não precisa se deslocar sem informação. Hoje, ele é encaminhando para o local e para as pessoas certas”, comentou.