Defensoria Pública acaba com demanda reprimida de atendimentos nas execuções penais

a Defensoria Pública está atuando de forma periódica nas unidades prisionais do estado, além das unidades socioeducandas e CAPS (Foto: Sérgio Vale/Secom)

A Defensoria Pública do Estado do Acre (DPE/AC) conseguiu acabar com a demanda reprimida em relação às execuções penais no estado. A notícia foi repassada pela defensora-geral, Roberta Caminha, em visita ao governador Tião Viana na tarde desta segunda-feira, 29.

Ainda segundo ela, a Defensoria Pública está atuando de forma periódica nas unidades penitenciárias do Estado, além atender também nas unidades socioeducativas e CAPS (Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas), com a montagem de grupos de atuação específicos.

Para o governador Tião Viana, a ação da Defensoria junto aos demais órgãos do governo do Estado fazem a diferença na agilidade dos trâmites judiciários e também no combate intenso que tem sido travado contra a criminalidade e manutenção da paz.

Roberta ainda revela novidades: “estamos organizando para a primeira quinzena de junho a inauguração de dois novos núcleos da Defensoria em Rio Branco, um na Sobral e outro no Segundo Distrito, aumentando nossa oferta de serviços”.

O governo está fechando os últimos detalhes para um concurso público para a DPE/AC que ofertará 15 vagas para defensor público. A empresa que irá realizar o certame já está quase escolhida, com as provas previstas ainda para este ano.

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest