Cronograma em dia: Deracre dá início à fase de lançamento das vigas metálicas da Ponte do Juruá

BR-364 vai reabrir mais cedo em 2010, informa diretor do Deracre

ponte_jurua_onofre_brito_009.jpg

Ponte tem 09 vãos de 53 metros formados por vigas metálicas (Foto: Onofre Brito/Secom)

Mesmo com o transbordamento do rio Juruá, que ocorreu há poucos dias, as obras da ponte do Juruá continuam em ritmo normal. Nesta terça-feira a empresa contratada para o serviço iniciou o lançamento das vigas metálicas, uma importante fase da obra, como frisou o diretor-geral do Deracre, Marcos Alexandre. Ele explicou que a ponte tem 09 vãos de 35 metros, formados por vigas metálicas e dois vãos centrais, um de 120 metros e outro de 115 metros. Ontem começou o lançamento das vigas dos vãos laterais, no lado que vai dar na Avenida Mâncio Lima.

"Não paramos a construção da ponte, mesmo durante o inverno de 2009 para 2010. Todo material foi transportado com o rio cheio, inclusive as vigas metálicas e agora já começou o lançamento delas. Aproveitamos todo o período de cheia dos rios para transportar os insumos para que não tivéssemos nenhuma interrupção no cronograma que esta em dia. Trabalhamos a todo vapor para que a gente possa entregar a obra no prazo estipulado", disse Marcos.

Com 550 metros, a Ponte do Juruá será a maior do Estado. Os governos federal e estadual estão investindo nela R$ 122 milhões, incluindo aí as obras dos acessos que somam 12,4 km de estrada asfaltada.

Montagem da super-estrutura

ponte_jurua_onofre_brito_007.jpg

Obras avançam de acordo com o cronograma estabelecido pelo Deracre (Foto: Onofre Brito/Secom)

O engenheiro responsável pela ponte do Juruá, Ronaldo Alves Pereira, informou que toda a parte de infraestrutura e mesoestrutura da ponte está praticamente pronta e que agora os trabalhos que estiveram concentrados na parte do concreto se voltam para a parte da montagem que são as vigas e o tabuleiro da ponte.  Segundo disse, o rio esteve acima da cota de transbordamento, o que já era esperado e, portanto, não atrapalhou o processo.

"Nós fizemos a pré-montagem lá em cima, numa área que temos alugada. Agora vamos trazer estas vigas para lançar, começamos o lançamento de duas delas e calculamos que no final de julho estas vigas estarão todas prontas; todas elas lançadas e montadas", disse.

Ele explicou que agora a obra entra na fase de aprontar a super- estrutura que é o tabuleiro, as vigas do tabuleiro e o estaiamento, que é a parte central. Informou ainda que agora está sendo trabalhado o AP -6 que é o maior pilar, no meio do rio. "Com isso a gente vai cumprir esse prazo até dezembro de 2010, para o término da ponte, que foi estipulado no nosso contrato", garantiu. O AP-6 já está hoje com 11,08 metros acima da cota de transbordamento do rio Juruá que é de 13 metros.

BR-364 reabre mais cedo

ponte_jurua_onofre_brito_005.jpg

Diretor do Deracre anunciou reabertura da BR-364 mais cedo neste ano (Foto: Onofre Brito/Secom)

Marcos Alexandre também deu notícias animadoras em relação à reabertura da BR-364 neste verão que já está dando os primeiros sinais. Ele contou que toda a logística feita para transportar os insumos foi concluída com a última cheia do rio, principalmente o seixo, que já está todo depositado em Rodrigues Alves. "A expectativa agora é que na próxima semana a gente termine a mobilização dos equipamentos e possamos reiniciar as obras da restauração do trecho que vai do Rio Juruá até o Rio Liberdade, num total de 69,5 km e eu deverá ser entregue este ano", disse.

O diretor contou que assim como no Juruá, no Vale do Acre também já está fazendo uma semana de sol. Aproveitando o fator climático, o Deracre iniciou a reabertura do trecho de Sena Madureira até o Rio Purus. Como já tinha um pedaço asfaltado, a obra de recuperação já está na metade do trecho. No domingo também foram iniciados os primeiros trabalhos de reabertura a partir de Feijó. "A expectativa é reabrir a estrada um pouco mais cedo. No ano passado ela reabriu em 13 de julho e agora pretendemos reabri-la no mês de junho, para poder acontecer o abastecimento da cidade".