Corpo de Bombeiros forma mais uma turma de mergulhadores no Juruá

Dentre os 15 formandos, quatro são do Corpo de Bombeiros do Amazonas (Foto: Onofre Brito)
Dentre os 15 formandos, quatro são do Corpo de Bombeiros do Amazonas (Foto: Onofre Brito)

O Corpo de Bombeiros Militar do Acre (CBMAC) encerrou nesta terça, 5, em Cruzeiro do Sul a sexta edição do Curso de Mergulhador Autônomo (Cemaut), ocasião em que 15 militares, sendo quatro do Corpo de Bombeiros do Amazonas, obtiveram seu brevê. Como manda o figurino, a entrega ocorreu debaixo d’água, na piscina do quartel.

O curso durou um mês, com 285 horas-aula e teve o objetivo de formar militares capazes de atuar na busca, resgate e salvamento em águas profundas, com pouca ou nenhuma visibilidade, característica comum dos rios da região. As instruções teóricas e práticas foram ministradas nas seguintes disciplinas: mergulho livre, mergulho básico, avançado e de resgate, náutica, salvamento aquático, teoria geral do mergulho, primeiros socorros, emergências e sobrevivência no meio aquático.

Investimento

Gundim: "Investimento" (Foto: Onofre Brito)
Gundim: “Investimento” (Foto: Onofre Brito)

Para o comandante-geral dos Bombeiros, coronel BM Carlos Gundim, o curso é um investimento da corporação: “Temos muitas ocorrências de naufrágios, afogamentos e sumiço de bens e isso exige que tenhamos pessoas capacitadas para essas buscas”, disse.

Gundim, que fez em sua trajetória militar 21 cursos de mergulho, é um especialista no ramo.  Ele conta que a profissão de mergulhador é a segunda mais perigosa do mundo, atrás apenas do astronauta. “O mergulhador trabalha num ambiente sob pressão e por isso tem que ter um preparo teórico e físico muito bom”.

O comandante do 4º Batalhão dos Bombeiros, tenente coronel Marcelo Araújo, explica que o Rio Juruá e seus oito principais afluentes tem águas turvas e correnteza forte, o que faz com que a região tenha os maiores índices de ocorrências de resgate. “Só neste ano já foram 16, sendo quatro com perda de vidas, além de bens submersos, embarcações e até veículos”.

Wilison foi o primeiro colocado da turma (Foto: Onofre Brito)
Wilison Sales foi o primeiro colocado da turma (Foto: Onofre Brito)

O soldado BM, Wilison de Jesus Sales, foi o primeiro colocado da turma. Ele agradeceu a oportunidade que lhe foi dada pelo Corpo de Bombeiros e comentou: “Temos que aprender a trabalhar num ambiente que não é nosso, trabalhar sem ar, correndo o risco de entrar num balseiro, correnteza forte, pedra… É enfrentar o desconhecido”.

O curso teve a orientação do major BM Cleyton Almeida. A formatura teve a presença do comandante da PM em Cruzeiro do Sul, major Moura, e da representante da Secretaria de Articulação Institucional, Janete Ponce, além de parentes dos formandos.