Controle Interno 4.0: a era da digitalização e automação na governança pública e empresarial

Por Cristiany Sales*

O controle interno é um conjunto de atividades, políticas e procedimentos implementados pela alta administração de uma organização, para garantir a conformidade com as leis, regulamentos e políticas internas; a salvaguarda dos recursos; a confiabilidade dos dados; a eficiência e eficácia das operações; e a comunicação da informação de forma oportuna e adequada.

Além disso, é essencial para a boa governança de qualquer organização, seja pública ou privada. Ele ajuda a garantir que as organizações sejam eficientes, eficazes e transparentes, e que estejam em conformidade com as leis e regulamentos aplicáveis.

Na era da digitalização e automação, o controle interno está passando por uma transformação. A tecnologia está sendo utilizada para melhorar a eficiência e a eficácia do controle interno, e para aumentar a sua capacidade de prevenir e detectar fraudes e irregularidades.

A digitalização e automação do controle interno oferecem uma série de benefícios, como o aumento da eficiência, pois a tecnologia pode automatizar tarefas manuais e repetitivas, liberando tempo para os auditores se concentrarem em atividades mais estratégicas; a melhoria da eficácia, para identificar tendências e padrões que podem indicar fraudes ou irregularidades; a redução de custos, que auxilia na diminuição de altos investimentos de auditoria e controle, prezando pela qualidade; e o aumento da transparência, que facilita o acesso aos dados e informações de auditoria, o que pode aumentar a lisura da organização.

É importante refletirmos que a tecnologia pode aumentar os riscos de segurança da informação, como o acesso não autorizado aos dados. Os funcionários podem resistir à mudança, ao se sentirem ameaçados por novas tecnologias. E, por fim, a digitalização e a automação do controle interno podem exigir investimentos iniciais significativos, mas de vital importância.

A implementação do Controle Interno 4.0 é um processo gradual, que deve ser adaptado às necessidades específicas de cada organização. No entanto, existem algumas etapas gerais que podem ser seguidas: o primeiro passo é definir os objetivos do Controle Interno 4.0. Quais são os benefícios que a organização deseja alcançar com a digitalização e automação?

É importante realizar uma análise do cenário atual da organização, identificando as áreas onde a tecnologia pode ser utilizada para melhorar o controle interno. Após a análise do cenário, é necessário selecionar a tecnologia adequada para atender às necessidades da organização. A implementação da tecnologia deve ser realizada de forma gradual e com o envolvimento dos funcionários. É importante monitorar e avaliar o desempenho do Controle Interno 4.0, para garantir que esteja atendendo aos objetivos estabelecidos.

O governo do Estado do Acre está comprometido com a implementação do controle interno. Integrado ao objetivo estratégico de garantir serviços públicos básicos de qualidade para todos, a Controladoria-Geral do Estado (CGE) desenvolveu o Projeto de Implantação e Desenvolvimento do Sistema de Controle Interno. O objetivo é exercer o controle contábil, financeiro, orçamentário, patrimonial e operacional na gestão das políticas públicas do Poder Executivo estadual. O público-alvo são os órgãos do Poder Executivo estadual e de controle externo. E assim, melhorar a eficiência, a eficácia e a transparência da gestão pública.

É oportuno lembrar que a implantação e o desenvolvimento do Sistema de Controle Interno no governo do Estado do Acre visa garantir que os recursos públicos sejam aplicados de forma legal, econômica, eficiente e eficaz. Além disso, o projeto busca promover a transparência na aplicação dos recursos e aferir a correta aplicação dos recursos em conformidade com o Plano Plurianual (PPA), os programas e o orçamento.

Essas ações são essenciais para garantir a boa governança e a transparência da gestão. A implementação dessa abordagem é um passo importante para a melhoria da eficiência e da eficácia da gestão.

*Cristiany Sales  é controladora interna da Agência de Negócios do Acre (Anac S.A.);  com formação em Pedagogia, possui pós-graduação em Auditoria Empresarial; Pedagogia Empresarial com Ênfase em Gestão de Pessoas; Justiça Restaurativa e Mediação de Conflitos; e Planejamento e Gestão