transparência e compromisso

Controladoria Geral do Estado celebra 14 anos de atuação em prol da melhoria dos serviços públicos

Com o objetivo coordenar as atividades de controle interno do Poder Executivo estadual, dedicando-se pela qualidade da aplicação dos recursos públicos, a Controladoria Geral do Estado do Acre (CGE/AC) completa nesta terça-feira, 31, 14 anos de atuação.

Instituído pela lei complementar nº 171, no ano de 2007, o órgão é responsável por exercer a fiscalização contábil, financeira, orçamentária, operacional e patrimonial das instituições e entidades que compõe a administração pública estadual.

O controlador geral do Estado, Luis Almir Brandão, destaca as ações desenvolvidas pelo governo Gladson Cameli em prol do fortalecimento da CGE. Foto: José Caminha/Secom

Nesta luta pela transparência e pelo compromisso com a gestão do dinheiro público, o governo Gladson Cameli fortaleceu o órgão central de controle interno, reestruturando suas instalações físicas, meios de logística e orçamento, entre outras medidas que garantam o papel de protagonismo da CGE em apoio às demais secretarias e unidades estaduais.

“Gostaria de agradecer o nosso governador, que nos últimos dois anos vem dando as condições necessárias para executarmos os nossos trabalhos, desde a reforma na nossa sede, que estava em estado precário. Também nos concedeu novos veículos e materiais administrativos, além de melhorias orçamentárias para elevar os atendimentos das demandas”, destaca o controlador geral do Estado, Luis Almir Brandão.

Na consolidação desses avanços, a CGE atua sobre novas perspectivas, como o planejamento para a criação de uma Ouvidoria e Corregedoria, elaboração de concursos públicos para auditores e técnicos em auditorias para auxiliar nas medidas pertinentes à correção das irregularidades e falhas verificadas, comunicando ao órgão de origem para os procedimentos e sanções cabíveis.

Outro ponto em destaque da Controladoria está na colaboração técnica e profissional com outros órgãos públicos de controle, entre eles o Tribunal de Contas da União, Tribunal de Contas do Estado, o Ministério Público Estadual e a Delegacia de Combate à Corrupção e aos Crimes contra a Ordem Tributária e Financeira.

“Todos esses parceiros, entre tantos outros, contribuem de forma significativa com informações e dados, gerando maior integração e aperfeiçoamento das ações pertinentes na busca de aprimorar as atividades de controle, e consequentemente agregar valor à administração pública”, relata Brandão.

Cicero Antônio Dias, um dos primeiros funcionários do órgão de controle, fala sobre o orgulho de ser um servidor da CGE. Foto: José Caminha/Secom

A dedicação ao trabalho é uma característica comum entre os 42 servidores que exercem os seus ofícios na CGE. Entre eles, está o chefe do setor de Planejamento, Cicero Antônio Dias, um dos primeiros funcionários do órgão de controle.

“Tenho muito orgulho de trabalhar aqui, pois trata-se de uma instituição imprescindível para o Estado e a sociedade, em virtude de zelar pelo bem público. Ou seja, eu encaro este cotidiano como uma nobre missão, que é cuidar dos recursos para eles chegarem no destino certo, que é a população”, disse.