Concurso de Quadrilhas marca a abertura do Arraial Cultural

Neste ano o evento conta com a participação de grupos dos municípios

arraial2007_314.jpg

O Arraial Cultural, evento que comemora dez anos de cultura popular, começa nesta terça-feira, 1, a partir das 18 horas, com o tradicional Concurso de Quadrilhas, que neste ano  promove a integração entre os municípios e a capital do Estado, trazendo apresentações de quadrilhas de Brasiléia, Epitaciolândia, Feijó, Sena Madureira e Senador Guiomard.

A primeira etapa, com início às 19h30 de hoje, conta com a participação das quadrilhas JTC na Roça, Os Vilões (Brasiléia), Unidos da Paim e Fogo no Rabo, no Palco Arena dos Folguedos, ao som da Banda Forró Pesado. Antes das apresentações, às 18h15, acontece o Concurso para a escolha da Rainha Caipira, com representantes das quadrilhas que participam do evento.

Paralelamente, no Palco Saudades do Seringal, às 18h30, será realizado o show Baques de Festa e Enverseios da Natureza com Antônio Pedro e Banda. Às 19 horas a Contação de Causos com Zé Jarina e a cantada de bingo.

Amanhã, quarta-feira, 02, o Concurso de Quadrilhas acontece mais cedo, a partir das 18h15, com participação das quadrilhas Matutos da Roça, Catuca Cataquara (Epitaciolândia), CL na Roça e Pega-Pega, também no Palco Arena dos Folguedos. No Palco Saudades do Seringal, às 18h30, Monteirinho e os Bagunceiros do Forró fazem a festa até as 19 horas, quando Cícero Farias começa a contação de histórias, seguida da cantada de bingo.

Durante os seis dias de evento o público terá contato com as tradições juninas: correio do amor, prendas e adivinhações, degustação de aluá, bingo infantil, visitas de avôs e avós e jogos e brincadeiras infantis. Além das comidas típicas no Terreiro dos Quitutes, e atrações diárias como malabaristas e personagens caracterizados.

O Arraial Cultural é promovido pelo Governo do Estado, por meio da Fundação de Cultura e Comunicação Elias Mansour, Secretaria de Turismo, Esporte e Lazer – Setul e Secretaria de Saúde, com apoio da Prefeitura de Rio Branco, por meio da Fundação Garibaldi Brasil e da Liga das Quadrilhas Juninas do Acre.

 Quadrilhas do Primeiro Dia

JTC na Roça – Com seus figurinos coloridos e bastante rodados a quadrilha JTC na Roça foi fundada em 1992 a partir do grupo de jovens (Juventude Transformando a Comunidade) da igreja católica, cujo objetivo era se apresentar nas comunidades católicas. Com o passar dos anos passou a se apresentar em diversos arraiais da cidade de Rio Branco, sendo convidada também para abrilhantar as festas juninas do interior do Estado, e por fim é participante ativa dos grandes festivais de quadrilhas juninas de nossa capital.

Fogo no Rabo – Com 20 anos de existência, a quadrilha Fogo no Rabo, quatro vezes ganhadora do Festival de Quadrilhas da FEM, aprimora seus passos esse ano, resgatando passes utilizados durante dez anos, dando excelência à sua execução, mas respeitando a tradicionalidade e evolução do conjunto. Através do figurino, retrata os vinte anos de quadrilha e da morte de Chico Mendes, este representado também durante o casamento que homenageia o município de Xapuri.

Unidos da Paim – Formada por funcionários e amigos da Livraria Paim, a quadrilha Unidos da Paim vem se apresentando há cinco anos em vários arraiais da cidade, e em 2005 ingressou na Liga de Quadrilhas de Rio Branco para participar dos concursos do nosso estado. Em 2006 ficou em terceiro lugar no grupo de acesso no 8º Festival de Cultura Caipira. Hoje estamos aqui para podermos fazer o melhor, e dar a nossa contribuição para o resgate da cultura caipira de nosso estado.

Os Vilões – A quadrilha Os Vilões surgiu em 1997 pelo Grupo de Jovens  JBD (Jovens em Busca de Deus) de Brasiléia com o objetivo de resgatar  a cultura  nordestina através das festas juninas. Tendo ainda a missão de incentivar a juventude do município a sair do mundo das drogas, prostituição e outros riscos sociais. De 1997 a 2007 a quadrilha tornou-se uma das grandes atrações da região do Alto Acre, animando diversos arraiais nas comunidades urbanas e rurais, participando de festivais e vencendo várias competições.