Com uma banca de churrasquinho, cruzeirense melhora a vida da família

Em 2012, Ruberval Dias da Silva estava desempregado. Na luta pela sobrevivência, trabalhava muito, vendendo salgados de forma ambulante, utilizando um pequeno carrinho pelas ruas de Cruzeiro do Sul. A Secretaria de Pequenos Negócios apostou nele e lhe cedeu um carrinho padrão para churrasquinho, salgados e a assadeira.

Ruberval começou de forma ambulante e hoje tem um ótimo ponto de venda de churrasquinho (Foto: Onofre Brito/ Secom)
Ruberval começou de forma ambulante e hoje tem um excelente ponto de venda de churrasquinho (Foto: Onofre Brito/ Secom)

Logo, Ruberval montou seu pequeno negócio, estabelecendo-se nas proximidades do 61º BIS e Escola Absolon Moreira com uma banca, onde vende churrasquinho assado na hora, acompanhado de farofa, macaxeira e arroz.  A qualidade do produto e o preço acessível (hoje o churrasquinho com acompanhamento custa R$ 2) fizeram com que os clientes chegassem ao ponto de formar fila no início da noite.

Ele conquistou também, como clientes, os estudantes peruanos que estudam em Cruzeiro do Sul, graças a um convênio de intercâmbio entre os governos peruano e acreano, que se hospedam na Casa do Estudante, situada nas proximidades da banca de churrasquinho. Os acadêmicos se tornaram fregueses assíduos, assim como os que transitam pela movimentada Avenida Copacabana.

Depois de um ano à frente de seu pequeno negócio, Ruberval conta que sua vida e de sua família mudou muito: “Hoje sobra dinheiro para fazer alguma coisa, dá para manter a família e ainda ajudar outras pessoas. Agradeço à Secretaria de Pequenos Negócios, que acreditou em mim”.

Há dias que Ruberval chega a faturar R$ 200 com seus churrasquinhos e calcula a média de faturamento mensal em R$ 4 mil. “Graças a Deus estou avançando. Já comprei geladeira e aparelho de som e ainda tem muita coisa que quero comprar para minha família.”