infraestrutura

Com R$ 20 milhões na conta, Estado dará ordem de serviço para obra do anel viário de Brasileia

A obra do anel viário de Brasileia, um projeto elaborado pelo Departamento de Estradas de Rodagem do Acre (Deracre), orçado em R$ 55 milhões, vai sair do papel no início do segundo semestre desse ano. Quem garante é o presidente do Departamento, Petrônio Antunes.

Antunes disse que o Departamento Nacional de Infraestrutura (DNIT), órgão responsável pela liberação dos recursos financeiros, já liberou R$ 20 milhões que estão na conta do órgão, o que, segundo ele, garante o início das obras.

“Estamos com vinte milhões na conta e na próxima semana vamos dar a ordem de serviço”, disse Petrônio, ao explicar que o projeto será executado em duas etapas. A primeira com o recurso já liberados, e a segunda gradativamente, à medida em que as obras forem avançando.

O DNIT autorizou a implantação do canteiro de obras e logo que a ordem de serviço for assinada pelo governador Gladson Cameli, a empresa contratada irá começar os trabalhos, assegura.

DNIT autorizou a implantação do canteiro de obras e logo que a ordem de serviço for assinada pelo governador Gladson Cameli Foto: Arquivo Secom

Sobre a obra

A obra deve alcançar de forma direta mais de 51 mil habitantes, além de facilitar o tráfego na Rodovia Interoceânica, no acesso ao Peru, visando à integração econômica e social dos países da América do Sul, facilitando o comércio do Acre e de todo o país com a Ásia, por meio dos portos peruanos.

Serão mais de 10 km de extensão, contornando os dois municípios, além de uma ponte de via dupla com 250 metros sobre o Rio Acre. Com o anel viário, os veículos de carga que fazem exportação pela BR-317 são desviados do tráfego das cidades, preservando a vida útil das vias urbanas e melhorando a qualidade de vida na região.