participação

Com as forças especiais, Segurança Pública também se fez presente na 8ª Mostra Viver Ciência

As Forças de Segurança bateram um bolão no campo da 8ª Mostra Viver Ciência, no centro de convenções da Universidade Federal do Acre, em Rio Branco, nos dois dias de exposição, a quarta-feira, 7 e a quinta,  8. A Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp) levou craques de peso, nos times das polícias, para colaborar com a Secretaria de Educação, Cultura e Esportes do Acre (SEE), a pasta anfitriã do evento.

Policial penal explica como é o sistema de monitoramento de presos para estudantes da rede pública. Foto: Dhárcules Pinheiro/Secom

Corpo de Bombeiros, Grupo Penitenciário de Operações Especiais – a tropa de elite da Polícia Penal –, o Grupo Especial de Fronteiras (Gefron) e o Centro Integrado de Operações Aéreas estão presentes com atividades tão diversificadas para a garotada, que vão desde o ensino de técnicas de primeiros socorros à exposição de equipamentos de mergulho, de salvamento, armamentos, manuais de operações de helicópteros e aviões, e até sobre como funciona o sistema de monitoramento de presos por meio da tornozeleira eletrônica.

Estudantes brincam de posar com uniforme do Ciopaer, em display no Viver Ciência; jovens puderam saber mais sobre o Centro Integrado de Operações Aéreas, da Sejusp. Foto: Dhárcules Pinheiro/Secom

Glaucimara de Lima, de 17 anos, estudante da Escola de Ensino Fundamental e Médio Tancredo de Almeida Neves, participou do treinamento da reanimação cardiopulmonar, conhecida pela sigla RCP, ministrado pelo sargento bombeiro Antônio Keury.

Estudante interage com membros do Gefron; Grupo Especial de Fronteira atua no combate ao crime organizado na divisa do Acre com o Peru e a Bolívia. Foto: Dhárcules Pinheiro/Secom

“Eu sempre quis saber dessas coisas, porque acredito que, se um dia precisar, estarei preparada para socorrer”, diz a estudante. Impressionada pela desenvoltura da amiga, Janaírlis de Souza, de 16 anos, seguiu no mesmo barco. Tratou de assimilar os procedimentos no boneco, tão logo foi convidada pelo militar. “Espero nunca ter que usar para ressuscitar alguém, mas tenho coragem para fazer isso”, afirmou.

Policial do Grupo Penitenciário de Operações Especiais com jovens estudantes; a atuação do G.P.O.E. é fundamental na contenção de crises dentro dos complexos prisionais. Foto: Dhárcules Pinheiro/Secom

O programa Acre pela Vida, da Sejusp, que leva pacificação e cidadania às escolas e comunidades, também se faz presente.

No Gefron, a sargento Raimunda Alencar explicou mais sobre o trabalho do grupo, que é especialista no combate a crimes transfronteiriços, como o tráfico de drogas, o contrabando de mercadorias e o enfrentamento das organizações criminosas que tentam dominar rotas do narcotráfico na Bolívia e no Peru pelo Acre.

Sargento Keury ensina as estudantes Glaucimara e Janaírlis técnicas de primeiro socorros por meio de procedimentos de reanimação cardiopulmonar. Foto: Dhárcules Pinheiro/Secom

“É importante esse viés educativo. Muitas crianças e jovens não sabiam qual era o nosso papel na Segurança Pública. E em eventos como esse, temos a oportunidade de mostrar como se desenvolve o trabalho desse grupo especial”, pontuou ela. O Gefron é formado por membros de todas as polícias, incluindo o Corpo de Bombeiros. Seus integrantes, para serem aprovados, passam por exames de admissão rigorosos, característicos das polícias de elite.

Policial penal exibe algemas e outros equipamentos utilizados para conter detentos. Foto: Dhárcules Pinheiro/Asscom Sejusp

De acordo com a SEE, pelo menos 168 trabalhos puderam ser visitados nos estandes desta edição, todos produzidos pelas escolas da rede estadual. Houve ainda o planetário, o palco cultural e o museu da tecnologia.

Veja mais fotos