Com alta produção de mandioca e milho, previsão da safra no Acre é de mais de 187,8 mil toneladas

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) publicou, nesta terça-feira, 14, mais uma previsão da produção de cereais, leguminosas e oleaginosas no estado, levando em consideração o mês de abril. Segundo o Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LSPA), a estimativa da safra é de 187.862 toneladas em mais de 64 mil hectares.

As maiores produções seguem sendo de mandioca, com 469.755 toneladas, seguido do milho (119.841 t) e banana (89.226 t). Os números também apontam:

Arroz em cascas – 4.447 toneladas;
Café – 2.771 toneladas;
Cana-de-açúcar – 11.306 toneladas;
Feijão – 2.896 toneladas;
Fumo – 41 folhas;
Laranja – 5.368 toneladas;
Soja – 3.460 toneladas.

Governo tem apostado em algumas ações para incentivar as produções no Acre. Foto: Diego Gurgel/Secom

Programas de incentivo de mecanização, recuperação de áreas não produtivas e/ou degradadas, infraestrutura e armazenamento são algumas das ações que o governo do Acre desempenha, por meio da Secretaria de Estado de Agricultura (Seagri).

“As produções agrícolas do Acre estão atingindo níveis sem precedentes, e tal aumento se atribui a diversas aplicações em investimentos tecnológicos, pesquisa e infraestrutura, sempre na busca de prestar um braço amigo, ajudando o produtor a crescer junto com o estado”, destacou José Luis Tchê, titular da pasta.

Assuero Veronez, presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado do Acre (Faeac), credita o crescimento do plantio de grãos no Acre como um fenômeno recente, iniciado em decorrência dos solos adequados e da criação da hidrovia do Rio Madeira, possibilitando uma via de exportação eficiente e de baixo custo para a região.
O presidente também destaca o papel colaborativo do Estado próximo aos agricultores. “Para que o nosso potencial continue se desenvolvendo, precisamos dessa participação do governo, promovendo políticas públicas de amparo, apoio e incentivo para os produtores do campo”, destacou.

Soja

Um estudo da Fundação de Apoio e Desenvolvimento ao Ensino, Pesquisa e Extensão Universitária no Acre (Fundape), que analisou o cenário da soja, revelou que, em março, a produção em terras do estado foi maior que a média do país. Segundo os dados, o Brasil apresentou, no período, uma produtividade média de 3.437 kg por hectare, enquanto o Acre gerou uma produtividade média de 3.808 kg por hectare. Portanto, o Acre alcançou, em março, uma produtividade 10,79% maior que o Brasil.

O estudo, publicado no último dia 8, faz parte das análises de uma edição especial do boletim de conjuntura econômica sobre desafios e oportunidades para a produção de soja no Brasil e no Acre em 2024, do Fórum Empresarial de Inovação e Desenvolvimento.

Segundo o estudo, a produção de soja apresentou um crescimento de mais de 15.000%, saindo de pouco mais de 300 toneladas em 1998, para 45.700 toneladas em 2023, e com uma estimativa para superar as 60 mil toneladas em 2024.

No período de 2022 para 2023, o Acre dobrou a produção de soja, saindo de 22.667 toneladas em 2023, para 45,7 mil toneladas em 2024. O destaque é para o município de Plácido de Castro, que produziu 10.230 toneladas em 2022, representando 45% da produção do estado no ano passado.

Compartilhe:

WhatsApp
Facebook
Twitter