Cineclubismo

Edital do programa Cine Mais Cultura Acre contemplou quatro projetos com equipamentos para exibições audiovisuais

cinema.jpgCom a divulgação dos contemplados no edital Cine Mais Cultura, edição estadual 2009, parceria entre o Governo do Acre, através da Fundação de Cultura e Comunicação Elias Mansour, e a ação Cine Mais Cultura, do Ministério da Cultura (MinC), o Acre passará a contar com mais quatro cineclubes.

Os projetos para espaços de exibição serão criados em quatro dos 22 municípios acreanos, fortalecendo com isso um dos objetivos do programa, que é democratizar e regionalizar a difusão do audiovisual no país. Foram selecionadas as entidades: União dos Jovens em Ação de Bujari, Comunidade Corrente do Bem CCBEM de Rio Branco, Sindicatos dos Trabalhadores Rurais de Sena Madureira e Associação de Difusão Comunitária Guiomarense, de Senador Guiomard. Além desses municípios, Tarauacá, Feijó, Cruzeiro do Sul e Xapuri já possuem Cine Mais Cultura em fase de implantação. 

Participaram da reunião do júri de seleção Rodrigo Bouillet, Coordenador de Rede
Cine Mais Cultura, Josiane Santana Ribeiro da Secretaria de Cidadania Cultural, Marcos Rogério Cruz da Secretaria de Políticas Culturais, a jornalista e produtora Rose Farias, a coordenadora do Theatro Hélio Melo Jully Joyce, como representantes da Fundação Elias Mansour, João Luiz Leocádio da Nova, professor da Universidade Federal Fluminense e Natália Oliveira Jung, cineclubista. A comissão avaliou a qualidade dos planos de ação e de comunicação, com foco na sua inserção na sociedade e o modelo de gestão do Cine. A qualidade técnica da proposta, o grau de carência local e regional, de acordo com os indicadores utilizados pelo "PROGRAMA MAIS CULTURA" www.cultura.gov.br  e pelas Zonas de Atendimento Prioritários (ZAPs).

O edital, lançado no fim do ano passado, objetiva disponibilizar equipamento audiovisual de projeção digital, obras brasileiras do catálogo da Programadora Brasil e oficina de capacitação cineclubista. Com isso, pretende-se a democratização do acesso a obras audiovisuais, o envolvimento e participação da comunidade, o estímulo à formação de redes sociais e culturais, além de promover a formação de plateia crítica e conhecedora de culturas diversificadas. Outro ponto é o fomento à exibição, ao intercâmbio e à divulgação de informações, assim como o apoio à difusão da produção audiovisual brasileira através da exibição não-comercial de obras audiovisuais. Cada projeto contemplado receberá 1 kit de equipamento audiovisual e 104 programas da Programadora Brasil.