Chefe de cozinha cearense lança livro gastronômico em Rio Branco

(Foto: Alexandre Noronha/Secom)
Além de lançar seu livro, Nilza Mendonça ministrou uma palestra sobre gastronomia (Foto: Alexandre Noronha/Secom)
(Foto: Alexandre Noronha/Secom)
O livro ensina a fazer pratos com ingredientes diferenciados da região nordestina (Foto: Alexandre Noronha/Secom)

A chefe de cozinha cearense Nilza Mendonça lançou seu livro “Em busca dos sabores perdidos” na terça-feira, 30, em Rio Branco. O evento, realizado pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac/AC), com apoio do governo do Estado, por meio do gabinete da primeira-dama, Marlúcia Cândida, contou com uma palestra da autora.

Na obra, a chefe ensina a fazer pratos com ingredientes – alguns exóticos –, encontrados na região nordestina, tais como munguba (ou cacau selvagem), mandacaru, aloba, algas, fruta-pão e castanhola, entre outros. Com treze anos atuando na área, Nilza conta sobre suas experiências.

“Estive mais de dez anos trabalhando na unidade móvel do Senac Ceará, no qual rodei quase todo o estado. Nessas viagens, descobri ingredientes que nunca foram usados em alimentos, além de resgatar outros que ainda são produzidos, mas pouco comercializados. Assim, comecei a desenvolver pratos diferenciados”, explica.

(Foto: Alexandre Noronha/Secom)
Marlúcia: “A vinda da dona Nilza cooperará muito para a nossa Escola de Gastronomia”(Foto: Alexandre Noronha/Secom)

A visita da chefe ao Acre é resultado de convite do Senac Acre e governo. Na oportunidade, a convidada conheceu a cadeia produtiva na parte de alimentos, como a Peixes da Amazônia, e ministrou um curso de gastronomia.

“A vinda da dona Nilza também cooperará muito com a nossa Escola de Gastronomia, já que ela tem muito a contribuir na área, inclusive com seu livro, que certamente estará no acervo do espaço”, diz Marlúcia.

O chefe de cozinha do Senac/AC, Roberto Escudero, destaca a parceria entre a instituição e o governo do Estado: “Esse trabalho em conjunto já vem desde o segundo Festival Gastronômico de Mercado, em 2014, a fim de promover a cultura gastronômica do Acre”.

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest