balanço

Centro cirúrgico da Fundhacre realizou mais de 7 mil procedimentos em 2023

Por Ludymila Maia e Andriny Silva

Atendendo pacientes do Acre e de outros estados, o Centro Cirúrgico da Fundação Hospital Estadual do Acre (Fundhacre), em Rio Branco, realizou mais de sete mil procedimentos em 2023, nas mais diversas especialidades, envolvendo ações complexas e manuseio de variados dispositivos tecnológicos, com o objetivo de garantir a qualidade no atendimento médico.

Centro cirúrgico da Fundhacre realizou mais de sete  mil procedimentos em 2023. Foto: Gleison Luz/Fundhacre

A unidade realiza cirurgias eletivas e de urgência nas especialidades de cirurgia-geral e bariátrica, de cabeça e pescoço, ginecologia, oncologia, ortopedia, otorrinolaringologia, bucomaxilofacial, neurologia, mastologia, pediatria, plástica, torácica, urologia, vascular, oftalmologia, proctologia, odontologia, além de endoscopia, transplantes renais, hepáticos, de córnea e captação de órgãos.

A unidade realiza cirurgias eletivas e de urgência  em diversas especialidades. Foto: Gleison Luz/Fundhacre

Realizando cirurgias de alta complexidade, o centro constitui referência regional em algumas modalidades, como transplante de fígado, uma vez que o Acre é o único estado da Região Norte a realizar o procedimento.

Procedimento de cirurgia de córnea no Centro Cirúrgico na Fundhacre. Gleison Luz/Fundhacre

“As principais cirurgias de alta complexidade são as oncológicas, retiradas de órgãos e transplante, amputação de membros, cirurgias com sítio cirúrgico infectado, e aquelas em que ocorre grande perda sanguínea”, destaca o responsável do centro cirúrgico, o enfermeiro Warcron Neves.

Atualmente a equipe conta com 145 profissionais, sendo composta por médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, instrumentadores, copeiras, maqueiros e servidores administrativos e de limpeza.

“A equipe sempre foi muito acolhedora, tirando todas as minhas dúvidas”, diz o paciente Antônio da Silva. Foto: Gleison Luz/Fundhacre

Diariamente, cerca de 25 pacientes passam pelo Centro Cirúrgico da Fundhacre e realizam procedimentos das mais diversas especialidades, como é o caso de Antônio da Silva, que veio de Acrelândia para realizar a sua cirurgia de hérnia. “Fiquei na fila para a cirurgia por quatro meses, a equipe sempre foi muito acolhedora, tirando todas as minhas dúvidas, hoje estou confiante para realizar a cirurgia”, relata.

Equipe médica realiza cirurgia bariátrica na Fundhacre. Foto: Gleison Luz/Fundhacre

O fluxo no Centro Cirúrgico

O paciente é internado um dia antes para o preparo da cirurgia, que inclui jejum e medicação, entre outros cuidados. Posteriormente, é recebido pela equipe do pré-operatório, para confirmação de dados do prontuário, do cirurgião e da sala operatória a ser utilizada. A seguir, é realizada a punção venosa ou sua fixação, a verificação de sinais vitais e exames pré-operatórios (imagem, risco cirúrgico e laboratoriais), bem como é preenchido o formulário do termo de consentimento.

Então o paciente é encaminhado à sala operatória, onde é realizada a anestesia, feita a checagem e realizada a cirurgia ou procedimento.

Após a cirurgia, o paciente é encaminhado para a sala de recuperação pós-anestésica, onde a equipe monitora os sinais vitais, verifica a incisão, sangramentos, se está fazendo uso de sonda, nível de dor, realiza medicações, aciona o médico e a equipe, se houver intercorrência. Verificada a estabilização, o paciente é liberado para o leito ou para casa, conforme orientações e liberação médica.