Central de Incubação do Acre comercializa mais de sete mil pintos por semana

Mais de sete mil pintos produzidos na Central de Incubação são comercializados por semana (Foto: Leônidas Badaró)
Mais de sete mil pintos produzidos na Central de Incubação são comercializados por
semana (Foto: Leônidas Badaró)

A Central de Incubação do Acre foi criada em 1976 com o objetivo de fomentar a produção de aves em todo o estado. Durante esses quase 40 anos, o empreendimento alternou momentos de funcionamento e paralisação das atividades.

Em maio deste ano, sob a condução da Secretaria Estadual de Agropecuária (Seap), a Central de Incubação foi reativada e reorganizada, voltando a criar pintos que são comercializados com criadores do Acre.

O preço é subsidiado pelo governo. Enquanto no mercado normal o valor do pinto varia entre 2,70 a 3,50 reais, os criadores de aves pagam na central apenas R$ 2 por unidade.

São quatro tipos de pintos produzidos no local. O sucesso no primeiro mês de funcionamento já faz com que haja um planejamento para aumentar a produção de sete para 17 mil pintos por semana.

“Aqui atendemos do pequeno ao grande produtor. Além de um fator social importante que é o uso das aves para a segurança alimentar. O queremos é fortalecer essa cadeia produtiva, do pinto até a comercialização para os abatedouros”, afirma Fernando Melo, secretário Adjunto de Agropecuária.

Tecnologia para fortalecer a produção de aves

Jalceyr Pessoa, coordenador da central, faz a entrega de pintos para mais um criador de aves (Foto: Leônidas Badaró)
Jalceyr Pessoa, coordenador da central, faz a entrega de pintos para mais um criador de aves (Foto: Leônidas Badaró)

Os criadores de aves têm na Central de Incubação a certeza da oferta de pintos saudáveis. No local, a tecnologia garante um produto de qualidade. O primeiro passo é a chegada dos ovos que chegam toda a semana vindos de São Paulo.

O segundo passo é colocar os ovos na incubadora. São 19 dias de incubação necessários para que os pintos nasçam saudáveis. O terceiro é levar os ovos para uma máquina chamada de maternidade. É nela que os pintos vão nascer depois de dois dias.

Depois que nascem, os pintos recebem três vacinas que os imunizam contra várias doenças. Pronto, depois de 21 dias, os pintos estão prontos para serem comercializados.

“Aqui o processo é feito para garantir a qualidade dos pintos. Da chegada dos ovos, até a hora da vacina temos procedimentos que fazem com que o nosso trabalho seja reconhecido pelos criadores de aves”, garante Jalceyr Pessoa, zootecnista que é o coordenador da Central de Incubação do Estado do Acre.

Quem tiver interesse em adquirir pintos pode entrar em contato com a central pelo telefone 3221-3893.

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest