Censo Comunitário é apresentado para comunidade

100% da Reserva Extrativista Chico Mendes será visitada pelos técnicos do Censo Comunitário

resex.jpg

Censo vai traçar um perfil das famílias e a estrutura da Reserva Extrativista Chico Mendes (Foto: Sismat Assessoria)

Durante toda essa semana, ocorreram reuniões para apresentação do Censo Comunitário da Reserva Extrativista Chico Mendes. A primeira reunião foi no Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Xapuri, seguida por um encontro no Centro de Florestania, em Assis Brasil, e finalizado nesta semana na Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Acre (Fetacre), em Rio Branco. A sensibilização com os representantes das associações e sindicatos marca o conceito de Censo Comunitário, onde a comunidade participa ativamente do processo.

"O censo é um instrumento para conhecer bem as famílias e as estruturas da Reserva Extrativista Chico Mendes. Para conhecer como ela é e assim integrar, compartilhar e potencializar as ações dos governos federal, estadual, municipal e das instituições, rumo a uma melhoria na qualidade de vida dessas famílias", explica o Secretário Estadual de Meio Ambiente, Eufran Amaral.

Nos últimos meses foram desenvolvidas várias ações visando a retomada da gestão da Resex Chico Mendes, ao que foi denominado de "Plano de Reorganização da Estrutura de Gestão, Ordenamento Territorial e Regularização Fundiária". O que chamou a atenção para essa reestruturação foi a necessidade de uma atenção especial ao ordenamento territorial, a forma atual de ocupação e uso, e a regularização fundiária.

Para isso, estão envolvidas todas as áreas de Governo, nas esferas federal, estadual e municipal, com a articulação com todos os setores envolvidos, numa ação integrada do Governo do Estado do Acre, através da Secretaria de Meio Ambiente, do Instituto de Defesa Animal e Florestal do Estado, da Secretaria de Extensão Agroflorestal e Produção Familiar, do Instituto de Educação Profissional Dom Moacyr, em conjunto com o ICMBio, Ibama, Universidade Federal do Acre, Conselho Nacional de Saúde, além do INCRA, Fetacre, CUT, Centro dos trabalhadores da Amazônia – CTA, com participação das Prefeituras, Sindicatos Rurais, Associações Concessionárias, estarão realizando o recadastramento e levantamento socioeconômico e ambiental de todas as unidades de produção e famílias residentes na Reserva Extrativista Chico Mendes.

Essa é uma medida que integra a Política de Valorização do Ativo Ambiental, e pretende garantir a preservação e a sustentabilidade das florestas acreanas, com mecanismos de incentivo à produção agroflorestal e recuperação de áreas desmatadas. Complementando esse conceito, Nilson Mendes, durante a reunião em Xapuri enfatizou: "Para o nosso desenvolvimento ser sustentável, precisamos de empenho da sociedade. Foi necessário muita mobilização para chegar onde estamos. Esse é um novo momento, em que podemos discutir com os órgãos para resolver os problemas".

O Censo Comunitário 

resex_chico_mendes.jpg

Atualmente vivem na Resex cerca de 2 mil famílias que vivem dos recursos naturais da floresta. (Foto: Arquivo/Secom)

O Censo pretende diagnosticar a situação atual de ocupação e uso da Reserva Extrativista Chico Mendes, além de levantar informações necessárias relativas à condição social e econômica dos moradores. Cerca de 90 técnicos irão visitar 100% das colocações, como esclarece a chefe do Zoneamento Ecológico-Econômico da Secretaria de Meio Ambiente, Nayka Teixeira.

 

Os coordenadores locais se encarregarão de colher, em formulário próprio, as informações relativas à infraestrutura comunitária e de governo existentes em cada Núcleo de Base, como: escolas, postos de saúde, unidades de armazenamento. Também serão colhidas as coordenadas dos domicílios, como referência de localização das unidades de produção, dos percursos efetuados – ramais, varadouros e caminhos, para mapeamento da estrutura viária.

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest