Casa Civil hasteia bandeira da ONU pelo desenvolvimento sustentável

Bandeira foi hasteada em solenidade com participação da banda da Polícia Militar do Acre (Foto: Sérgio Vale/Secom)
Bandeira foi hasteada em solenidade com participação da banda da Polícia Militar do Acre (Foto: Sérgio Vale/Secom)

Em solenidade na tarde desta segunda-feira, 26, foi hasteada a bandeira da Organização das Nações Unidas (ONU) pelo desenvolvimento sustentável na Casa Civil, sede administrativa do governo do Estado do Acre. O momento contou com a participação da banda da Polícia Militar do Acre e do Pelotão Ambiental.

A ONU enviou uma bandeira para cada estado do Brasil com um pedido especial de reforço nos compromissos presentes simbolicamente nela. O governo do Acre se comprometeu junto aos objetivos e não tem medido esforços para tal, principalmente na redução da desigualdade social e preservação ambiental, principais focos da ONU.

Entre os dias 25 e 27 de setembro de 2015, mais de 150 líderes mundiais estiveram na sede da ONU, em Nova York, para adotar formalmente uma nova agenda de desenvolvimento sustentável. Esta agenda é formada pelos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), que devem ser implementados por todos os países do mundo durante os próximos 15 anos, até 2030.

Os objetivos são:

  • Acabar com a pobreza em todas as suas formas, em todos os lugares
  • Acabar com a fome, alcançar a segurança alimentar e melhoria da nutrição e promover a agricultura sustentável
  • Assegurar uma vida saudável e promover o bem-estar para todos, em todas as idades
  • Assegurar a educação inclusiva, equitativa e de qualidade, e promover oportunidades de aprendizagem ao longo da vida para todos
  • Alcançar a igualdade de gênero e empoderar todas as mulheres e meninas
  • Assegurar a disponibilidade e gestão sustentável da água e saneamento para todos
  • Assegurar o acesso confiável, sustentável, moderno e a preço acessível à energia para todos
  • Promover o crescimento econômico sustentado, inclusivo e sustentável, emprego pleno e produtivo e trabalho decente para todos
  • Construir infraestruturas resilientes, promover a industrialização inclusiva e sustentável e fomentar a inovação
  • Reduzir a desigualdade dentro dos países e entre eles
  • Tornar as cidades e os assentamentos humanos inclusivos, seguros, resilientes e sustentáveis
  • Assegurar padrões de produção e de consumo sustentáveis
  • Tomar medidas urgentes para combater a mudança climática e seus impactos