Campanha contra pólio e rubéola será em agosto

Meta é imunizar 100% das crianças de até cinco anos e adultos de 20 a 39
A partir dos resultados positivos atingidos nas últimas campanhas de vacinação, a Secretaria de Estado de Saúde inicia a Campanha Vacinação da Família. No dia 9 de agosto acontece a grande mobilização para vacinar crianças de zero a cinco anos contra a paralisia infantil e de homens e mulheres na faixa etária de 20 a 39 anos contra a rubéola.

De acordo com o secretário de Saúde, Osvaldo Leal, a realização de duas campanhas na mesma data irá potencializar o resultado, já que muitos pais podem aproveitar a visita ao posto de saúde para vacinar as crianças e tomar a vacina contra a rubéola.

A exemplo da primeira etapa da campanha da poliomielite, quando a meta de atingir 95% das crianças menores de 5 anos, determinada pelo Ministério da Saúde, foi superada em 6,09% pelo Governo do Estado, a expectativa é de que 100% das crianças sejam imunizadas na segunda etapa da campanha.

Já na campanha de imunização da rubéola a meta é vacinar mais de 230 mil pessoas. A partir da próxima semana, agentes da Sesacre irão percorrer instituições públicas e privadas e também as universidades para mobilizar a população jovem quanto a importância da prevenção à doença.

O Dia de Mobilização contra rubéola será 30 de agosto. Postos alternativos serão disponibilizados em locais de maior concentração, como terminal urbano e supermercados. Além disso, para garantir a cobertura vacinal em todos os municípios do Estado, serão agendados ciclos de vacinação ao longo do mês, de acordo com a demanda apresentada à Secretaria de Saúde.

{xtypo_rounded2} 

SAIBA MAIS

O que é a rubéola?

Também conhecida como "sarampo alemão", é uma doença infecto-contagiosa causada por vírus.

Qual a causa?

É transmitida pelo vírus do gênero Rubivirus da família Togaviridae.

Quais os sintomas?

O paciente apresenta febre baixa, manchas na pele, dores de cabeça e pelo corpo.

Como se transmite?

A transmissão é diretamente de pessoa a pessoa por meio de secreções expelidas pelo doente ao tossir, falar ou respirar.

Como tratar?

Não há tratamento específico para a rubéola. Os sinais e sintomas apresentados devem ser tratados de acordo com a orientação de um médico.

Como se prevenir?

Atualmente, a vacina para crianças aos 12 meses de vida consta do calendário nacional de vacinação. Uma segunda dose deve ser aplicada entre quatro e seis anos de idade. Para homens e mulheres, a vacina também está disponível à faixa etária de 12 a 49 anos para as mulheres e de 12 a 39 anos para os homens.

Como é feito o diagnóstico?

Algumas doenças se manifestam de forma semelhante à rubéola, como sarampo, escarlatina e dengue. Na situação atual de eliminação da rubéola, é muito importante identificar precocemente, diagnosticar e classificar casos suspeitos, como também realizar as ações de vigilância de forma adequada.

{/xtypo_rounded2}