Cabeleireira constrói o próprio salão de beleza com apoio do Estado

“Hoje, posso dizer que tenho uma profissão”, enfatiza Maria de Jesus (Foto: Maria Meirelles/Secom)
“Hoje posso dizer que tenho uma profissão”, enfatiza Maria de Jesus (Foto: Maria Meirelles/Secom)

O sonho de ter o próprio negócio tornou-se realidade para Maria de Jesus da Silva, 39 anos, em novembro do ano passado. Ela e outras 200 famílias foram inseridas no Programa Estadual de Apoio e Incentivo aos Pequenos Negócios e receberam o maquinário necessário para desempenhar o ofício.

Com o kit salão em mãos, Maria participou de três feiras grandes de economia solidária, em Rio Branco. E foi com o faturamento gerado nos eventos que ela e o marido construíram o próprio negócio: um salão de beleza, instalado na varanda de casa.

Toda a estrutura física da obra foi construída pelo marido Raimundo Nonato da Silva, 49 anos, pedreiro. “Não imaginava que as coisas iriam acontecer tão rápido. Em menos de quatro meses conseguimos montar o salão do jeito que eu sempre sonhei, graças ao apoio do governo”, frisou Maria de Jesus, emocionada.

Ela é cabeleireira há mais de 10 anos. Em 2014, fez uma qualificação na área, por meio do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec). Em seguida, procurou a Secretaria de Estado de Pequenos Negócios para realizar seu desejo de empreender.

O salão, instalado na residência do casal, está localizado no Ramal da Piçarreira, Rodovia AC-40, km 8, na capital. O único empreendimento de beleza no local é comemorado pela proprietária, que relembra o início da profissão.

“Antes, atendia minhas clientes em cadeiras de plástico desconfortáveis. Quando aplicava uma química, tinha que lavar o cabelo na pia. Além de ser desconfortável para elas e pra mim, isso tornava a minha mãe de obra muito barata. Agora, não, agora tenho meu lavatório, meus equipamentos, meu estabelecimento comercial”, celebrou.

Companheirismo

As conquistas de Maria de Jesus são celebradas em dobro pelo marido Raimundo Nonato (Foto: Maria Meirelles/Secom)
As conquistas de Maria de Jesus são celebradas em dobro pelo marido Raimundo Nonato (Foto: Maria Meirelles/Secom)

As conquistas de Maria de Jesus são celebradas em dobro pelo marido Raimundo Nonato, que sempre acreditou no potencial da companheira. “Sempre soube que ela era capaz. Por isso, sempre que podia, pagava alguns cursos profissionalizantes para ela. Ela é uma mulher guerreira, sempre acreditei em sua vitória”, afirmou Raimundo.

Problemas de saúde impossibilitam Raimundo de continuar exercendo a profissão de pedreiro. Atualmente, ele auxilia a mulher nos negócios, que migrou do status de desempregada, para cabeleireira com renda fixa.

“Estou muito, muito feliz, pois hoje posso dizer que tenho uma profissão e ir a qualquer lugar com meus certificados e conhecimento. Nossa! Isso não tem preço”, comemorou Maria.