Brasileia, Epitaciolândia e Xapuri formaram na noite do último sábado, 61 novos economistas do Estado do Acre (Assessoria SEE)
Brasileia, Epitaciolândia e Xapuri formaram na noite do último sábado, 61 novos economistas do Estado do Acre (Assessoria SEE)
Brasileia, Epitaciolândia e Xapuri formaram na noite do último sábado, 61 novos economistas do Estado do Acre (Assessoria SEE)

Brasileia, Epitaciolândia e Xapuri formaram na noite do último sábado, 61 novos economistas do Estado do Acre (Assessoria SEE)

Brasileia, Epitaciolândia e Xapuri formaram na noite do último sábado, 61 novos economistas do Estado do Acre. O curso, oferecido pela Universidade Federal do Acre, aconteceu em parceria com o governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Comunicação e Esporte (SEE), e prefeituras municipais. A solenidade de formatura das três turmas aconteceu na igreja Assembleia de Deus, em Epitaciolândia.

Com o objetivo de atender comunidades que não tinham acesso ao ensino superior, o Programa Especial de Bacharelado em Economia (Proeco) se apresenta como alternativa de melhorar a qualidade de vida e contribuir para o desenvolvimento da região onde ele é oferecido. Recursos na ordem de 6 milhões foram investidos no processo de formação dos alunos. Para cada município foram oferecidas 45 vagas.

Encarado como a realização de um sonho para a grande maioria dos formandos, a conclusão do curso representa a mudança de vida para Esmaily Peixoto. Para ele, “o curso ofereceu uma metodologia eficiente com uma boa base teórica para exercer a profissão. Entender o contexto da ciência econômica é fundamental para atuar na gestão pública ou privada. Esta representa mais uma etapa cumprida, o próximo passo é exercer com dignidade esta profissão que abracei em 2006 ao ingressar no Programa Especial de Bacharelado em Economia”.

Para celebrar o momento de festa, o diretor do Centro de Ciências Jurídicas e Aplicadas da Ufac, Rubescley Gomes da Silva, os melhores trabalhos de conclusão de curso dos municípios serão transformadas em livro. “Não tínhamos a noção do tamanho da responsabilidade quando assumimos o desafio de levar um curso superior para os municípios. Graças a uma parceria vitoriosa com o governo do Estado e as prefeituras conseguimos realizar o sonho e mudar a realidade social de muitos acreanos”.

Uma das maiores surpresas dos idealizadores do Programa foi a produção do maior diagnóstico sócio-econômico da história do Acre. Para Rubescley da Silva, “a nossa grata surpresa foi a excelência nos trabalhos produzidos na área de economia. Vai ficar na história dos últimos 50 anos do curso de economia da Ufac. Isto é um retrato da eficiência do Poder Público quando se trabalha com seriedade e ética”.

Para a prefeita de Brasileia, Leila Galvão, a insistência e determinação do governo do Estado de expandir cursos superior para o interior contribuiu para a elevação da escolaridade dos municípios beneficiados. A boa notícia para 2012 é que negociamos a implantação do Campus da Ufac em Brasiléia para atender a região do Alto Acre. As ações serão desenvolvidas também em parceria com o governo do Estado”.

O secretário de Estado de Educação e Esporte, Daniel Zen, anunciou que instituições federais de ensino, parlamentares e governo estadual estão se reunindo visando a criação de um consórcio com foco no aumento do número de vagas para cursos superior. A idéia é fortalecer a capacidade das instituições federais com meta de atingir os mais diversos municípios com Educação à Distância.

O Proeco encerra o ciclo de formatura dos 15 municípios acreanos esta semana. Elas acontecem em Feijó (24 de janeiro), Tarauacá (25 de janeiro), Rodrigues Alves (26 de janeiro), Mâncio Lima (27 de janeiro), Cruzeiro do Sul (28 de janeiro) e Sena Madureira (04 de fevereiro).