monitoramento

Boletim Enchentes – 28 de fevereiro

A Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil reconheceu a situação de emergência decretada em 19 dos 22 municípios acreanos no último domingo, 25, pelo governador, Gladson Cameli, em decorrência das inundações causadas pela elevação dos níveis dos rios e também igarapés.

A portaria 622, assinada pelo secretário da pasta, Wolnei Wolf Barreiros, foi publicada no Diário Oficial da União (DOU) do dia 26 fevereiro. Com a portaria em vigor, o Estado consegue acessar recursos federais complementares, para ajudar no atendimento às famílias atingidas pela cheia no Acre.

O Rio Acre continua acima da cota de transbordo e na manhã desta quarta-feira, 28, chegou a 16,45 metros, em Rio Branco.

Os municípios atingidos pelo transbordamento dos rios e igarapés que estão em estado de emergência são Assis Brasil, Brasileia, Capixaba, Cruzeiro do Sul, Epitaciolândia, Feijó, Jordão Mâncio Lima, Marechal Thaumaturgo, Plácido de Castro, Porto Walter, Rio Branco, Santa Rosa do Purus, Sena Madureira, Tarauacá e Xapuri.

Para auxiliar a população atingida pelas cheias no município de Santa Rosa do Purus, município isolado, o governo do Acre enviou, na segunda-feira, 26, 700 quilos de insumos entre alimentos e itens de primeira necessidade.

A ação conjunta da Cageacre, secretaria de Estado da Casa Civil, Sepi, Sema e SEASDH está atendendo seis abrigos com cestas básicas, além de fraldas descartáveis para crianças, redes e cortinados, para garantir mais conforto aos desabrigados e desalojados.

Na terça-feira, 27, o governo do Estado enviou 300 kits família para atender as comunidades indígenas do Juruá atingidas pelas inundações. Esse primeiro lote está sendo encaminhado para os Ashaninkas e Araras do Rio Amônia, e além de alimentos, conta com kits de limpeza.

Nas dez cidades mais críticas, há 62 abrigos públicos atendendo 5.960 pessoas desabrigadas. Além disso, há 8.516 pessoas desalojadas, ou seja, que foram para casa de familiares ou amigos.

Veja os números por cidade:

Rio Branco

Pessoas desabrigadas: 914

Pessoas desalojadas: 567

Nº de bairros atingidos: 34

Abrigos: 10

Plácido de Castro

Pessoas desabrigadas: 52

Pessoas desalojadas: 239

Nº de bairros atingidos: 13

Abrigos: 2

Xapuri

Pessoas desabrigadas: 138

Pessoas desalojadas: 316

Nº de bairros atingidos: 6

Abrigos: 4

Tarauacá

Pessoas desabrigadas: 230

Pessoas desalojadas: 2487

Nº de bairros atingidos: 5

Abrigos: 2

Assis Brasil (sem atualização)

Pessoas desabrigadas: 340

Pessoas desalojadas: 125

Nº de bairros atingidos: 4

Abrigos: 4

Jordão (sem atualização)

Pessoas desabrigadas: 1.706

Pessoas desalojadas: 2.061

Nº de bairros atingidos: 4

Abrigos: 7

Sena Madureira

Pessoas desabrigadas: 138

Pessoas desalojadas: 0

Nº de bairros atingidos: 2

Abrigos: 2

Epitaciolândia (atualização de bairros atingidos e abrigos)

Pessoas desabrigadas: 1.010

Pessoas desalojadas: 750

Nº de bairros atingidos: 4

Abrigos: 10

Santa Rosa do Purus (sem atualização)

Pessoas desabrigadas: 521

Pessoas desalojadas: 960

Nº de bairros atingidos: 2

Abrigos: 6

Brasileia

Pessoas desabrigadas: 911

Pessoas desalojadas: 1.011

Nº de bairros atingidos: 13

Abrigos: 15

Em caso de emergência, ligue 193

Para solicitar atendimento em decorrência das chuvas, basta entrar em contato com o Centro Integrado de Operações em Segurança Pública (Ciosp), por meio do 193.

Há um efetivo empenhado (Defesa Civil, Corpo de Bombeiros e secretarias de Estado) para atender as famílias necessitadas.

Obs: Os números podem sofrer alterações de acordo com o horário de divulgação deste boletim.

Confira o relatório direto no site do Corpo de Bombeiros.

Previsão para quarta-feira, 28

Segundo o Centro Integrado de Geoprocessamento e Monitoramento Ambiental (Cigma), baseado em dados do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia (Censipam), a previsão do tempo no Acre para esta quarta-feira, 28, será de céu nublado a encoberto com chuva a qualquer hora do dia nas cidades do oeste acreano. Há possibilidade de grandes acumulados de chuva. Já na capital e demais regiões do estado, a previsão é de sol entre muitas nuvens, tempo abafado e pancadas de chuva com trovoadas entre a tarde e à noite.

Todos os dados são concentrados pela Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema) por meio do Cigma, onde funciona a sala de situações e monitoramento ambiental.

Cuidado com a rede elétrica

Para prevenir acidentes, a concessionária de energia elétrica Energisa orienta aos clientes afetados pela cheia a não tentar consertar eventual falta de energia. Se a casa for atingida pela água da enchente, desligue o disjuntor de energia (chave geral).

A empresa atua sempre em parceria com a Defesa Civil e Corpo de Bombeiros para avaliar ou realizar o desligamento da energia por motivo de segurança das equipes que estão atuando no resgate das famílias atingidas pelas águas.

A Energisa reforça que, ao identificar algum perigo com a rede elétrica, o cliente deve entrar em contato pelos canais de atendimento: aplicativo Energisa ON, Gisa (www.gisa.energisa.com.br) e call center 0800-647-7196.