Binho realiza visita técnica à ETE São Francisco, uma das mais modernas do país

Pelo menos 65 mil pessoas estão sendo beneficiadas com tratamento de esgoto. Até o final do ano, 75% da população de Rio Branco será atendida

ete_sao_francisco_foto_sergio_vale_24.jpg

Binho e autoridades em visita à Unidade de Tratamento (Foto: Sérgio Vale/Secom)

O Governador Binho Marques realizou nesta sexta-feira, 26, uma visita técnica à Estação de Tratamento de Esgoto (ETE São Francisco), em Rio Branco. Concluída no ano passado, a obra custou R$ 13.413.811,92 em recursos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) através da Caixa Econômica Federal e do Governo do Acre, e sua operação garante tratamento dos resíduos líquidos produzidos pela Bacia do Igarapé da Maternidade em 19 bairros onde vivem 65 mil pessoas. A unidade utiliza tecnologia de ponta e o que há de mais sofisticado no setor, como o sistema biodisco, fazendo com que a água devolvida ao rio Acre alcance nível de limpeza maior que a do próprio manancial e com turbidez (um dos mais importantes indicadores de qualidade) menor que a média dos igarapés daquela bacia.

Com a ETE São Francisco, o governador Binho Marques cumpre compromisso firmado com o Ministério Público Federal em garantir o tratamento do esgoto da Bacia do Igarapé da Maternidade. 

ete_sao_francisco_foto_sergio_vale_16.jpg

Unidade utiliza o que há de melhor na tecnologia de saneamento
(Foto: Sérgio Vale/SECOM)

Participaram do ato o prefeito Raimundo Angelim; o presidente da Assembleia Legislativa, Edvaldo Magalhães; o vice-prefeito, Eduardo Farias; os presidentes do Departamento de Águas e Saneamento do Acre (Deas) e Serviço de Água e Esgoto de Rio Branco (Saerb), Petrônio Antunes e Semmy Ferraz; o vereador Elias Campos;  além de empresários, gestores estaduais e municipais. Em termos universais, esta primeira fase atende a 25% da população de Rio Branco e até o final do ano, com a implantação dos demais módulos e a construção de novas ETEs, 75% da cidade terá tratamento de esgoto. Em 2011, Rio Branco será a primeira capital a ter um sistema capaz de tratar 100% da água servida.

{xtypo_rounded_right2}

NÚMEROS DA ETE

  • Área: 11.123,6 m²
  • Módulos atualmente em operação: 2 unidades
  • Capacidade atual de tratamento: 125 litros por segundo
  • População beneficiada: 65.000 habitantes
  • Eficiência no tratamento: 90%
  • Investimentos: Obras e equipamentos:  R$ 13.413.811,92
    Operação: R$ 107.000,00/mês  

{/xtypo_rounded_right2}Nesta primeira etapa estão sendo tratados os esgotos produzidos nos bairros Adalberto Aragão, Jardim Tropical, Conjunto São Francisco, Morada do Sol, Baixa da Colina, Cohab do Bosque, Conjunto Eletra, Aviário, Capoeira, Habitasa, Cerâmica, Cadeia Velha, José Augusto, Ipase, Centro (parte), Dom Giocondo (parte), Jardim Nazle, Abraão Alab e Conjunto Mascarenhas de Moraes. O tratamento é feito em duas fases: na primeira, denominada anaeróbia, há formação de gases, sendo um deles, o metano, queimado e os outros lavados, evitando assim odores desagradáveis na área circunvizinha.  Dessa forma, conforme garantiu o presidente do Deas, Petrônio Antunes, a população e o meio ambiente estão livres de qualquer poluição. Essa etapa do tratamento ocorre em uma área fechada. Na segunda fase tecnicamente conhecida como aeróbia, não há produção de gases nem dano ao ambiente ou incômodo aos moradores do entorno. "Nunca tivemos reclamação da vizinhança", garantiu o secretário de Estado de Obras Públicas, Eduardo Vieira. A Seop é a responsável pela execução do projeto.

Os primeiros dois módulos da ETE demandaram a implantação de cerca de dois quilômetros de tubulação para conduzir os dejetos desde a região central da cidade até o bairro Adalberto Aragão, onde se localiza a ETE São Francisco. O sistema de canos sai da Bacia da Maternidade, passa por parte do bairro Dom Giocondo e chega ao bairro Cadeia Velha, seguindo pela Epaminondas Jácome até o bairro Adalberto Aragão.  O início do serviço da ETE São Francisco marcou, para o Governo do Acre, as comemorações ao Dia Mundial da Água. O Governo do Acre tem inaugurado serviços e não apenas obras – ou seja: entrega à comunidade o sistema em operação.  

Depois de tratada, água do esgoto permite até criação de peixes

ete_sao_francisco_foto_sergio_vale_26.jpg

Binho Marques mostra que água resultante do tratamento possui qualidade para ser devolvida ao rio Acre (Foto: Sérgio Vale/SECOM)

Através de um complexo sistema de aeração e decantação e cloração,  os dejetos passam por um processo de purificação e os  resíduos, em pouco tempo  podem ser devolvidos ao rio Acre, o  mais importante manancial abastecedouro de Rio Branco.  "Estamos atingindo média de 95% do tratamento de todo o esgoto que entrar na ETE, nível pouco encontrado nas ETEs do Brasil", afirmou Odir Garcia, diretor da Log Engenharia, empresa especializada em tratamento de esgoto contratada pelo Governo do Acre para gerir o sistema São Francisco.

Com esse nível, depois de purificada,  a água permite  inclusive a criação de peixe, o que foi comprovado pelo governador Binho Marques e as autoridades que participaram da visita técnica. Eles lançaram ração para os peixes criados  em um tanque na ETE.  

ETE marca o Dia da Água no Acre

ete_sao_francisco_foto_sergio_vale_18.jpg

Os frascos contém esgoto, água de igarapé e, no mais claro, água tratada nessa estação: alta qualidade em pureza (Foto: Sérgio Vale/SECOM)

"Estamos devolvendo limpa a água que tiramos do rio Acre", disse o governador Binho Marques, fazendo referência ao Dia Mundial da Água, comemorado em 22 de março. Para ele, o investimento em saneamento reafirma Rio Branco como uma cidade moderna, onde as pessoas tenham saúde e qualidade de vida. "Um dos indicadores mais importantes é o da mortalidade infantil, que ainda é alto ano Acre e que agora podemos alcançar padrão mundialmente reconhecido", afirmou. Muitos lugares não tem condições de comemorar o Dia da Água mas o Acre mostra o respeito que tem para com seus mananciais.

Atualmente a ETE São Francisco é operada por empresa especializada, a Log Engenharia Ltda  e conta com nove  funcionários, entre eles uma engenheira química especializada no sistema.  

Angelim fala em "revolução" na política de saneamento

O prefeito Raimundo Angelim agradeceu ao empenho do governador Binho Marques em dotar a capital de melhor qualidade por vários meios mas principalmente pelo investimento em saneamento básico, que demanda obras que nem sempre são vistas ou lembradas. "Eu nasci em Rio Branco e sempre morei aqui e não era comum ver governante trabalhando com saneamento", disse o prefeito. O último governador a implantar algum projeto de saneamento foi Wanderley Dantas.

Em maio próximo, anunciou Angelim, o Saerb começa o processo de fluoretação da água servida em Rio Branco. "Aqui não é obra oportunista, eleitoreira, é para sempre".  

{xtypo_rounded2} 

ETE SÃO FRANCISCO

Sistema

  • Implantação da 1ª Etapa da Estação de Tratamento de Esgoto  São Francisco, localizada no bairro Adalberto Aragão, composta por dois Módulos (de um total de cinco).
  • Na primeira etapa estão sendo tratados o esgoto produzido  em  19 bairros: Adalberto Aragão, Jardim Tropical, Conjunto São Francisco, Morada do Sol, Baixa da Colina, Cohab do Bosque, Conjunto Eletra, Aviário, Capoeira, Habitasa, Cerâmica, Cadeia Velha, José Augusto, IPASE, Centro (parte), Dom Giocondo (parte), Jardim Nazle, Abraão Alab e Conjunto Mascarenhas de Moraes;
  • O tratamento é  feito em duas fases distintas: na primeira fase (anaeróbia) há formação de gases, sendo o metano (gás de cozinha) queimado e os outros lavados, evitando assim odores desagradáveis na área circunvizinha. Na segunda fase (aeróbia), não há produção de gases, não causando assim qualquer dano ao meio ambiente ou incomodo à população que reside ou trafega em seu perímetro.

{/xtypo_rounded2} 

O QUE ELES DISSERAM

{xtypo_quote}Apenas três capitais brasileiras contam com esse sistema. Esse é mais um marco que traz qualidade de vida para a população

Edvaldo Magalhães, presidente da Assembléia Legislativa {/xtypo_quote}

{xtypo_quote}Vamos reduzir sensivelmente doenças a partir de uma unidade como esta.

Eduardo Farias, vice-prefeito de Rio Branco {/xtypo_quote}

{xtypo_quote}São poucas ETEs que tem esse nível de resultado

Odir Garcia, especialista em tratamento de esgoto{/xtypo_quote}

Veja a galeria de fotos: