Binho entrega escola Clícia Gadelha no bairro São Francisco

Escola completa ciclo de reordenamento educacional em Rio Branco, com escolas de todos os níveis nas cinco regionais da capital

escola_clcia_gadelha_foto_sergio_vale_202.jpg
escola_clcia_gadelha_foto_sergio_vale_1.jpg
escola_clcia_gadelha_foto_sergio_vale_2.jpg

Escola Clícia Gadelha fortalece rede de ensino na região do bairro São Francisco (Foto: Sérgio Vale/Secom)

O governador  Binho Marques entregou nesta quarta-feira, 24, a Escola de Ensino Médio Professora Clícia Gadelha, localizada na Estrada do São Francisco, no bairro São Francisco, que atende cerca de 800 alunos e completa a implantação de escolas de todos os níveis nas cinco regionais de Rio Branco, consolidando o reordenamento escolar da capital. Ou seja: a população do bairro encontra vaga em sua própria região desde a educação infantil até o ensino médio. A escola Clícia Gadelha custou mais de R$ 2,3 milhões e atende jovens estudantes egressos das escolas Berta Vieira, Lindaura Leitão, e dos que estavam matriculados distantes de suas residências. "O amor e a paixão pelo ensino estão espalhados por todas as partes", disse o governador referindo-se ao comprometimento da equipe escolar. Sem esse envolvimento, afirmou Binho Marques, não seria possível alcançar os resultados que vêm fazendo do Acre o melhor lugar para se viver na Amazônia e colocando a educação pública entre as melhores do País. "70% dos estudantes da Universidade Federal do Acre vieram de escolas públicas", disse.

A regional é composta por bairros como São Francisco, Eldorado, Vitória e Quixadá, também anexos à ZAP Chico Mendes (Zona de Atendimento Prioritário 1), conceito que leva investimentos às regiões mais carentes  do Acre. Em Rio Branco, são cinco ZAPs.

Estiveram presentes à cerimônia o presidente da Assembleia Legislativa, Edvaldo Magalhães; o deputado Elson Santiago; o prefeito em exercício de  Rio Branco, Eduardo Farias;  o presidente da Câmara de Vereadores de Rio Branco, Jessé Santiago; o secretário de Estado de Obras Públicas, Eduardo Vieira; a presidente do Conselho Estadual de Educação, Iris Célia Cabanellas; o vereador Elias Campos; e o presidente da Associação de Moradores do Bairro São Francisco, Pedro Pessoa.

A Escola Clícia Gadelha integra o complexo de investimentos que vêm sendo efetivados em todo o Estado desde 1999. Nos últimos dez anos foram implantadas 827 obras de educação no Acre com investimentos diretos de mais de R$ 190 milhões.  Com a inauguração de mais uma escola padrão, o Governo do Acre entrega um espaço físico bonito e funcional que valoriza o bairro e garante serviços de qualidade para seus moradores.

O Acre é o único Estado que cumpre com clareza a Constituição Federal no dispositivo que trata do regime de colaboração entre os entes federados em favor da educação. O Pacto pela Educação, parceria de ações na área educacional estabelecida entre o Governo e a Prefeitura de Rio Branco, foi firmado pelo governador Binho Marques e o prefeito Raimundo Angelim em 2008. O Estado constroi e mantém a escola enquanto o Município cuida da questão pedagógica.   

Indicadores revelam êxito das parcerias

{xtypo_rounded_right2}

Escola Clícia Gadelha

Tipo: Escola padrão com 12 salas de aula

Total de investimentos: R$ 2.162.641,68

Mobiliário: R$ 168.567,36

Alunos atendidos: 642

Ambientes: 12 salas de aula, laboratório de informática e ciências, secretaria, diretoria, coordenação, sala de professores,  sala de planejamento, biblioteca, cantina , almoxarifados, despensa e banheiros. 

{/xtypo_rounded_right2}

O Pacto pela Educação firmado em 2006 entre a prefeitura de Rio Branco e governo do Estado vem igualmente sendo decisivo para a reestruturação da rede educacional.  Apenas com essa parceria, estão sendo investidos cerca de R$ 40 milhões no ensino fundamental e médio. Em 2005, a rede pública municipal atendia 13 mil crianças do ensino infantil e fundamental. Este ano, são 42 mil alunos,  o que representou um salto de mais de 30% nas  vagas ofertadas. Como resultado da gestão compartilhada, a capital  possui  hoje escolas cujo desempenho no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) é melhor que o de muitas escolas do Distrito Federal, que no geral é a melhor do País.

Os resultados do projeto "Matrícula Cidadã" foram tão expressivos que levou o MEC a premiá-lo.  Rio Branco passou a figurar entre as 37 cidades brasileiras de melhor índice de alfabetização. As ações do Pacto vem trazendo resultados únicos no Brasil, tornando-se tema de  reconhecimento e de teses acadêmicas. Como exemplo dos avanços, os alunos da rede de Rio Branco tiveram o melhor desempenho da região Norte em língua portuguesa nas avaliações do Ministério da Educação. Com isso, Rio Branco está entre as cinco capitais brasileiras com melhor pontuação no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb). De 2007 para 2009 o Acre cresceu 11 pontos nas avaliações do MEC. 

Escola infantil, ensino fundamental e médio numa mesma região

escola_clcia_gadelha_foto_sergio_vale_14.jpg

da Escola Professora Clícia Gadelha completa oferta da Educação Básica na região do bairro São Francisco e adjacências (Foto: Sérgio Vale/Secom)

A construção de um novo prédio para a escola Dr. Pimentel Gomes, a adaptação pela Prefeitura de Rio Branco do espaço utilizado anteriormente por aquela unidade de ensino para a matrícula de Educação Infantil, a definição de um padrão de atendimento para as Escolas Iza Melo e Berta Vieira, e a inauguração da Escola Professora Clícia Gadelha, completam a oferta da Educação Básica na região do bairro São Francisco e adjacências. Desde o início de 2010, o governo já beneficiou com novas unidades de ensino a população dos bairros Belo Jardim, 06 de Agosto, Boa União e Montanhês, abrindo milhares de novas vagas. Nesse contexto, a  escola representa a possibilidade de completar seu ciclo de estudos na educação básica no próprio bairro. Projetada dentro dos padrões escolares, a escola Clícia Gadelha possui  ainda ambiente  adaptado para pessoas com necessidades especiais. "Aqui nesta região, temos escolas com todos os níveis de ensino a um raio de 300 metros", disse a secretário de Educação, Maria Correia.

Clícia Gadelha: exemplo de abnegação e amor à educação

O nome da escola é uma homenagem à educadora Clícia Gadelha, que nasceu em Xapuri em julho de 1939, e construiu uma vida dedicando-se de forma apaixonada pelo ensino. Licenciada em Letras pela Universidade Federal do Acre, desde cedo adotou a carreira do Magistério trabalhando em diversas escolas de Rio Branco. Dirigiu os Departamentos de Ensino de Primeiro e de Segundo Graus da Secretaria de Educação e Cultura. Foi membra do Conselho Estadual de Educação (CEE) e da Comissão Permanente do Vestibular (Copeve) da Universidade Federal do Acre. A professora faleceu em julho de 2007, deixando um legado de amor e dedicação ao ensino. Seu marido, Edmir Gadelha, reconheceu  a homenagem agradecendo a iniciativa ao Governo do Acre.    "É uma escola muito bonita, bem construída, que faz jus ao trabalho de minha esposa", disse Edmir, que viveu casado com Clícia por 45  anos. Sua neta, Bárbara, 16, fez a leitura da mensagem da família Gadelha em agradecimento à homenagem.  

{xtypo_rounded2}

O QUE ELES DISSERAM

{xtypo_quote}Nenhum povo consegue efetivamente ser povo sem a educação.

Eduardo Farias, prefeito em exercício de Rio Branco {/xtypo_quote}

{xtypo_quote}Aqui, neste bairro, as crianças serão acolhidas por uma escola e só sai daqui para a universidade.

Edvaldo Magalhães, presidente da Assembleia Legislativa {/xtypo_quote}

{xtypo_quote}Esse salto de qualidade na educação, o Acre deve à boa gestão do governador Binho Marques.

Jessé  Santiago, presidente da Câmara de Vereadores de Rio Branco {/xtypo_quote}

{xtypo_quote}A professora Clícia era muito humana e deixou essa marca por onde passou.

João Carlos, coordenador do curso de Letras da Ufac, onde Clícia Gadelha trabalhou. {/xtypo_quote}

{/xtypo_rounded2} 

O ESTUDANTE COMENTA

{xtypo_quote}Ficou muito melhor para mim, que moro no Eldorado e venho caminhando para a escola. Tem também o asfalto e a gente não tem de ficar andando na lama quando chove.

Ricardo Júnior, 16, aluno do 1º ano do ensino médio  {/xtypo_quote}

escola_clcia_gadelha_foto_sergio_vale_5.jpg

Galeria de imagens