indústria local

Beneficiados pelo crescimento econômico no setor de confecções, representantes de sindicato agradecem governador

Desde que assumiu a gestão em 2019, o governador do Acre, Gladson Cameli, vem investindo em muitos programas para priorizar a geração de emprego no estado e alavancar a economia local. Prova disso é o setor de confecções, que cresceu consideravelmente no último ano, com a implantação da lei de incentivo à indústria local e ainda o com programa para aquisição de uniformes.

Grupo de representantes do Sindicado das Indústrias de Confecções (Sincon) esteve no Palácio  Rio Branco na manhã desta quarta-feira, 23, para parabenizar pessoalmente ao governador Foto: Diego Gurgel/Secom

Em resposta, um grupo de representantes do Sindicato das Indústrias de Confecções (Sincon) esteve no Palácio  Rio Branco, na capital, na manhã desta quarta-feira, 23, para parabenizar pessoalmente ao governador e agradecer pela atenção que tem dado à categoria.

O governador Gladson Cameli recebeu homenagens em forma de quadros feitos com a mesma tecnologia de tecidos utilizada nos uniformes escolares, além de camisas personalizadas. “Nosso governo mantém o compromisso de garantir os incentivos e a empregabilidade do setor. Peço que nos enviem novas sugestões ou formas de alavancar ainda mais o serviço prestado pela categoria”, destacou.

“Os programas e leis implantadas pelo governador beneficiaram todas as malharias do estado, inclusive as localizadas em cidades do interior, dando a elas oportunidade de competir, empregar e produzir. Viemos para agradecer por ter salvo nosso setor e ressuscitado nossas indústrias, nosso sentimento é de gratidão”, afirmou Siglia Abrahão, vice-presidente do Sincon.

O programa de aquisição de uniformes gerenciado pela Secretaria de Estado de Educação (SEE), além de beneficiar 150 mil alunos da rede pública estadual, agraciou os empresários locais pequenos, médios e grandes, e também as cooperativas. Segundo o presidente do Sincon, Abraão Figueiredo, a lei de incentivo às indústrias locais beneficiou um total de 32 empresas de confecções em todo o estado, mantendo e criando aproximadamente três mil empregos diretos, número que antes não passava de 1,5 mil.

“Com a lei implantada pelo governador, todas as malharias do estado foram priorizadas com as demandas públicas, o que mantém uma grande quantidade de pessoas trabalhando, gerando emprego e renda, principalmente em um ano atípico como este, com crises geradas pela pandemia. Também incentivo fiscal implantado tem ajudado com leis que beneficiam nosso setor, além estar sempre acompanhando, dando acessibilidade ao setor, para que ele possa se desenvolver”, relatou Abraão.