Base Nacional Comum do Ministério da Educação é tema de reunião

O secretário de Estado de Educação e Esporte (SEE), Marco Brandão, realizou reunião nesta terça-feira, 26, para ampliar os debates sobre a Base Nacional Comum proposta pelo Ministério da Educação e Cultura (MEC) e que tem como objetivo reduzir as desigualdades do ensino em nosso país.

Da reunião na SEE participaram a representante do Conselho Estadual de Educação (CEE), Iris Célia Cabanelas Zanini, a representante da União Nacional dos Dirigentes Municipais de Ensino (Undime), Marilete Lopes, e a representante do Instituto Federal do Acre (Ifac), Lucilene Acácio.

Uma das propostas apresentadas é a realização de um seminário estadual, que poderá ocorrer nos dias 31 de maio e 1 de junho. O secretário também debateu com as representantes das instituições a realização dos seminários municipais, atendendo às demandas de cada regional.

Secretário Marco Brandão: Instituições podem ajudar a pensar uma nova base nacional comum. (Foto: Assessoria SEE)
Secretário Marco Brandão: instituições podem ajudar a pensar uma nova base nacional comum (Foto: Assessoria SEE)

Para Brandão, a participação das instituições nos debates sobre a base nacional comum é fundamental porque a proposta do MEC repensa e modifica não apenas a estrutura do ensino no país, como também transforma a sua concepção, que vai desde a formação do professor até a cultura de cada escola.

A partir dos seminários, tanto municipais quanto estadual, professores, coordenadores de ensino e educadores poderão apresentar propostas, fazer críticas e ajudar a pensar em um modelo de ensino que possa servir como base para a educação no país.

“Precisamos discutir, entre outras coisas, um novo formato para o ensino médio, por exemplo, e verificar como ficará a flexibilização do ensino, pois é necessário respeitar as diferenças culturais e históricas de cada estado, de cada região, e por isso mesmo as contribuições das instituições se fazem extremamente necessárias”, afirmou o secretário.