Aumento salarial para defensores deve estar vinculado ao melhoramento dos serviços à comunidade

Afirmação é do governador Binho Marques é  de que junto com a negociação por melhor salário, será pensado um sistema para ampliação do serviço que a defensoria oferece à comunidade

sav_6846.jpgDurante a entrega da nova escola Dr. Pimentel Gomes na manhã desta quinta-feira, 7, em Rio Branco, o Governador Binho Marques falou também sobre a reivindicação dos Defensores Públicos de reajuste salarial. Marques reconheceu a importância do papel da Defensoria no atendimento à população.

“Um defensor público é na verdade o advogado daquelas pessoas que não têm condições de pagar pelo serviço. Mas o que eu tenho discutido com a defensoria, desde a época do governo do Jorge Viana quando eu cuidava da área social, é que a entidade tem que realmente atender a uma quantidade muito maior de pessoas do que ela atende hoje. Eu participei pessoalmente de várias negociações diretas com a defensoria, e acredito que a produtividade da defensoria pública ainda é muito baixa. Então ela precisa mudar o seu modelo de gestão”, afirmou.

O governador ressaltou ainda que o defensor público representa um alto custo para o Estado, mas pelo papel que desempenha merece ser bem pago. Mas também enfatizou que para garantir um bom trabalho, o profissional precisa ir além da atuação como advogado. “O papel do defensor público é coordenar uma equipe. Ele tem que coordenar uma equipe desde os assessores jurídicos até os estagiários. Assim, nós poderíamos atender a uma quantidade muito maior de gente. Eu não tenho o menor problema em discutir melhoria salarial com o defensor público. Eu já falei isso pra eles. Mas eu falei que o ganho salarial tem que estar vinculado ao melhoramento do serviço”.

Segundo Binho Marques, essa condição já havia sido repassada aos defensores, mas até agora não havia sido apresentada nenhuma proposta nesse sentido. Mas, nesta quarta-feira, 06, durante encontro com equipe de governo, os defensores apresentaram pela primeira vez uma proposta que caminha nesse sentido, garantiu o governador.

“A defensoria é muito importante. Mas o modelo de gestão está defasado. O governo todo avançou. Por que a defensoria não avançou? Estamos conversando e o andamento das discussões depende do avanço na negociação com relação ao ponto de partida. Se o ponto de partida é bom, a coisa anda rápido. E eu acho que nós estamos com um bom ponto de partida.”

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest