Mãos que Transformam

Assistência Social do Estado promove celebração do Dia das Mães e feira de empreendimentos femininos

Na manhã do dia 6, a Secretaria de Estado de Assistência Social, dos Direitos Humanos e Políticas para as Mulheres (SEASDHM), promoveu a Feira da Mulher Empreendedora. Na ocasião, servidoras com empreendimentos colocaram seus produtos em exposição.

Ana Paula Lima, titular da SEASDHM, apreciou os empreendimentos das servidoras. Foto: Clara Vitória/SEASDHM

Na feira, podia se encontrar produtos como artesanatos em cerâmica produzidos na Fundação do Bem-Estar Social do Acre (Funbesa) e pintados por servidoras da SEASDHM, assim como bordados, laços, tapetes, produtos em crochê e alimentos como bolos e queijos. 

O artesanato como terapia

Uma das participantes foi Celma Maia, gestora de políticas públicas, que tem a prática do crochê como hobby desde criança, praticando com a motivação de sua avó desde os 9 anos de idade. Ela usa o trabalho manual como terapia ocupacional e produz o artesanato para presentear seus entes queridos.

Outro empreendimento participante é o do projeto Mãos que Transformam, produzido por mulheres acolhidas no Abrigo Mãe da Mata. Artesanatos foram originados de cursos e oficinas propostas por Silvânia Mota, servidora da SEASDHM, que sugeriu a atividade como terapia ocupacional. “Durante as oficinas, as participantes se expressavam artisticamente, ao mesmo tempo que socializavam sobre suas vivências, como um momento de terapia coletiva”, conta Silvânia.

Silvânia Mota acha importante o trabalho manual como forma de terapia no dia-a-dia. Foto: Carlos Alexandre/SEASDHM

O trabalho próximo com as acolhidas do abrigo foi paralisado frente à pandemia de covid-19, porém, há o empenho de retornar com a atividade, buscando curar e qualificar mulheres que sofreram violência doméstica.

O evento também aconteceu em alusão ao Dia das Mães, comemorado no próximo dia 8, com isso, a equipe de humanização da SEASDHM preparou e entregou lembrancinhas para as mães que trabalham para a Secretaria de Estado. Lusiane Oliveira, chefe de gabinete, comenta: “As mães que trabalham aqui se doam às suas famílias e ao seu trabalho diariamente. E nesse ambiente, acabam se tornando mães dos mais novos que aqui trabalham, há um sentimento de muito carinho e maternidade”.