compromisso

Ao novo procurador-geral de Justiça, Cameli reforça defesa do Estado Democrático de Direito

O governador Gladson Cameli recebeu nesta segunda-feira, 24, no Palácio Rio Branco, na capital, o procurador-geral de Justiça eleito, Danilo Lovisaro. Logo mais à noite, durante cerimônia no Teatro da Universidade Federal do Acre (Ufac), ele será empossado como chefe do Ministério Público do Acre (MPAC) pelos próximos dois anos.

Cameli enalteceu a trajetória profissional de Lovisaro e lhe desejou sucesso frente ao novo desafio. No encontro, que também foi acompanhado pelo secretário da Casa Civil, Rômulo Grandidier, o governador defendeu a manutenção e o fortalecimento de parcerias entre Estado e MPAC, bem como o respeito e harmonia entre as instituições constituídas.

“O procurador Danilo Lovisaro possui muitas qualidades e conduzirá o Ministério Público com muita competência, juntamente com sua equipe. Sou defensor do Estado Democrático de Direito e nos colocamos inteiramente à disposição para trabalhar unidos, sempre em defesa de uma sociedade mais justa e melhor para todos”, enfatizou.

Governador Gladson desejou sucesso ao procurador-geral de Justiça eleito, Danilo Lovisaro, e reforçou defesa do Estado Democrático de Direito. Foto: Diego Gurgel/Secom

Com 32,6%, Danilo Lovisaro recebeu a maior quantidade de votos entre os membros do MPAC para conduzir a instituição. O nome do procurador foi chancelado pelo governador Gladson Cameli, que seguiu a tradição de escolher o primeiro colocado da lista tríplice encaminhada ao chefe do Poder Executivo.

“O governador é um grande democrata e fez valer a vontade da classe. Esse respeito representa um gesto muito nobre e uma demonstração de que ele cumpre com a sua palavra, respeita a vontade popular e as leis, acima de tudo. Fico muito feliz de estar assumindo essa instituição e as expectativas são as melhores possíveis”, declarou o procurador-geral de Justiça eleito.

Histórico

Danilo Lovisaro do Nascimento ingressou no Ministério Público acreano em 1998, assumindo como promotor de Justiça em Brasileia. Nesse período, atuou ainda nas promotorias do Tribunal do Júri, Promotoria Especializada do Controle Externo da Atividade Policial, 8ª Promotoria de Justiça Criminal e na Promotoria Especializada de Combate à Evasão Fiscal.

Recentemente, estava nas funções de 2º titular da Procuradoria de Justiça Criminal e coordenador do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco). É professor efetivo do curso de Direito da Ufac desde 1994.