Amor antigo…

"O amor antigo tem raízes fundas, feitas de sofrimento e de beleza. Por aquelas mergulha no infinito, e por estas suplanta a natureza. Se em toda parte o tempo desmorona aquilo que foi grande e deslumbrante, o antigo amor, porém, nunca fenece e a cada dia surge mais amante." Trecho do poema de "O amor antigo", de Carlos Drummond de Andrade (Foto: Diego Gurgel)

“O amor antigo tem raízes fundas, feitas de sofrimento e de beleza. Por aquelas mergulha no infinito, e por estas suplanta a natureza. Se em toda parte o tempo desmorona aquilo que foi grande e deslumbrante, o antigo amor, porém, nunca fenece e a cada dia surge mais amante.” Trecho do poema de “O amor antigo”, de Carlos Drummond de Andrade (Foto: Diego Gurgel)