Agências começam a fazer pré-reservas para Rio Branco/Cusco/Lima

Diretor da Star Perú veio ao Acre acertar últimos detalhes para implantação do voo

voo_peru_foto_gleilson_miranda_02.jpg

voo_peru_foto_gleilson_miranda_04.jpg

Representantes do Governo do Estado, trade turístico e empresa Star Perú, definem voo entre a capital do Acre e do Peru (Fotos: Gleilson Miranda/Secom)

Em média U$ 200. Este é o valor que será cobrado, mais as taxas de embarque, para quem subir a bordo de uma das aeronaves da Star Perú que fará a conectividade aérea do Acre com o país vizinho, nas rotas Rio Branco/Cusco/Lima. A partir desta semana, as agências de turismo acreanas estão fazendo a pré-reserva para o voo que parte da capital. A frequência deverá ser operada a partir de abril.

O diretor comercial da Star Perú, Diego Mesquida, está se reunido com as agências de viagens acreanas para acertar os detalhes finais da comercialização das passagens. As reuniões, que também contam com a presença de representantes do Governo do Estado, devem se estender até esta terça-feira. "A princípio vamos operar no sistema de charter até que as permissões definitivas sejam concedidas. Em abril deveremos ter já esta frequência que tanto esperamos, estabelecendo definitivamente essa conexão. Falta acertar apenas alguns detalhes, afinal, trazer nossas aeronaves para cá tem um custo, e não é baixo. Mas estamos muito otimistas com as perspectivas desses voos", disse.

Esta semana as agências vão instalar o sistema de venda e fazer o treinamento de pessoal. As pré-reservas já estão sendo agendadas, e, em 15 dias, as vendas poderão ser concretizadas.

"Estamos tratando agora das questões comerciais relacionadas a esta conectividade aérea. Todo este processo estrutural da rota vem sendo tratado há algum tempo e essa necessidade de uma ligação aérea ficou evidente. Dentro deste processo buscamos o interesse da Star Perú em operar a rota. Após estes ajustes que estão sendo tratados entre a empresa aérea e as agências inicia a fase de promoção específica do voo que liga o Acre ao Peru", explicou o Secretário de Turismo, Esporte e Lazer, Cassiano Marques.

O diretor da Star Perú e o cônsul honorário do Brasil em Cusco, Elson Espinosa, também visitaram o presidente da Assembleia Legislativa do Acre, Edvaldo Magalhães. "Ele se colocou à disposição para auxiliar em qualquer necessidade que venha a surgir. Nós, do Governo, estamos empenhados para que esse processo contribua para o desenvolvimento econômico, cultural e social da nossa região", disse Cassiano.

Para Edvaldo, os voos são o desdobramento da somatória de esforços empregados pela integração dos dois países. "Agora esses esforços começam a dar resultados. Não dá para falar em integração sem ter as pontes que viabilizem essa necessidade".

Acre será o segundo acesso aéreo do Brasil com o Peru

{xtypo_quote_right}Esta é uma oportunidade ímpar e o Acre é quem está puxando este processo de integração. Esta ligação não é apenas do Acre com o Peru, é da Amazônia com o país vizinho.
Raimundo Moares, presidente da Adetur{/xtypo_quote_right}Brasil e Peru são ligados por via aérea através dos voos que partem de São Paulo com destino a Lima, capital peruana. Dos vinte e seis estados brasileiros, além do Distrito Federal, São Paulo é o único que oferece a conectividade com a capital peruana. Em outras palavras: o Acre será a segunda porta de entrada para o país vizinho e talvez a mais acessada, dada a localização amazônica. Há quem aposte, como o cônsul peruano Jesus Carranzas, que será a principal.

A ligação aérea do Acre com Manaus e Cuiabá fará toda a diferença a partir de agora, pois amplia de forma significativa as possibilidades de conexões de outros Estados com o Acre e, em seguida, com o Peru. O presidente da Agência de Desenvolvimento do Turismo na Macrorregião Norte (Adetur), órgão responsável pela gestão do turismo na região norte, Raimundo Moraes, está atento a conjuntura turística que se molda a partir do Acre e da Rota Internacional Amazônia Andes Pacífico.

"Esta é uma oportunidade ímpar e o Acre é quem está puxando este processo de integração. É um trabalho que será levado também a Manaus, Porto Velho e Belém, pois a conectividade com os outros estados é que vai viabilizar o voo internacional. Esta ligação não é apenas do Acre com o Peru, é da Amazônia com o país vizinho", observou Moraes.

"Queremos mostrar o Acre para o mundo"

O cônsul honorário do Brasil em Cusco e diretor da Peru Travel & Adventure, Elson Espinoza, também participa das reuniões entre a Star Peru e as agências de viagem acreana. Ele está representando diversas associações de agências de turismo e operadoras para dizer aos acreanos que a intenção dos peruanos é promover o Acre para os turistas estrangeiros. E este público não é pequeno. O Peru é o terceiro destino mais procurado do mundo e recebe, por ano, três milhões de visitantes. A ideia é atrair, pelo menos, meio por cento deste público, o que seria 150 mil turistas no Acre, anualmente.

Espinosa é dono da operadora peruana que mais atende ao público de Acre e Rondônia. Ele trabalha com turismo receptivo, e, principalmente o emissivo. "Pelo menos 70% dos nossos clientes são americanos e europeus, e os estudos que foram feitos apontam que estes dois públicos, seguidos pelos asiáticos em menor escala, são os que mais têm interesse e potencial para vir ao Acre. A outra boa notícia é que americanos e europeus são os que têm os períodos de férias mais prolongados, com mais disponibilidade, portanto, de esticar a viagem até o Acre, a Amazônia", disse.