Agentes penitenciários avaliam as ações da central de monitoramento

Na reunião, os profissionais avaliaram que o número de quebra do benefício caiu de 40 para sete (Foto: Marcelo Torres)
Na reunião, os profissionais avaliaram que o número de quebra do benefício caiu de 40 para sete (Foto: Marcelo Torres) 

Na tarde desta quinta-feira, 14, agentes penitenciários que compõem o monitoramento eletrônico do Instituto de Administração Penitenciária (Iapen) realizaram uma reunião para avaliar as ações durante os três primeiros meses de 2016.

Durante o encontro foi analisada a atuação das equipes operacionais e dos assistentes sociais. “Estamos realizando um trabalho de excelência com os agentes penitenciários. Já tivemos uma queda de violação do monitoramento, pois eram registradas cerca de 40 infrações por semana e agora esse número cai para sete violações”, destacou o diretor da Unidade de Monitoramento Eletrônico do Iapen, Marcelo Lopez.

Além do empenho dos agentes, as parcerias com o Tribunal de Justiça do Acre (TJAC) e a Polícia Militar auxiliam no trabalho com a fiscalização dos reeducandos em regime provisório e semiaberto de prisão domiciliar. “Em todo o estado estamos monitorando cerca de 650 pessoas que estão em cumprimento”, enfatizou.

Como funciona o monitoramento

O monitoramento eletrônico consiste no uso de um dispositivo eletrônico pelo reeducando, que passa a ter a liberdade controlada via satélite, evitando que se distancie ou se aproxime de locais predeterminados pela Justiça.

“O dispositivo indica a localização exata do indivíduo, o sistema permite saber se a área delimitada está sendo respeitada”, explicou Marcelo Lopez.