Acre teve o melhor desempenho no selo Unicef na Amazônia em 2016

Representante da Unicef parabenizou o Acre pelo desempenho obtido nas avaliações do Selo Unicef em 2016 (Foto: Sérgio Vale/Secom)

O resultado foi o melhor entre os estados da Amazônia Legal, proporcionalmente. O reconhecimento pelo desempenho do Acre, foi feito pessoalmente pela representante do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), Eliana Almeida, durante agenda com o governador Tião Viana, na Casa Civil, nesta sexta-feira, 17.

Direitos essenciais para que crianças e adolescentes possam sobreviver e se desenvolver, aprender, proteger-se e ser protegida de doenças como o HIV/Aids, crescer sem violência, praticar esportes, brincar e divertir-se, foram algumas das ações desenvolvidas pelas cidades que colocaram o Acre numa posição de destaque nas pesquisas do Selo Unicef – edição 2013 – 2016.

Bujari, Cruzeiro do Sul, Jordão, Mâncio Lima, Marechal Thaumaturgo, Rio Branco, Rodrigues Alves, Sena Madureira e Tarauacá foram os municípios que tiveram suas ações reconhecidas e premiadas.

“Proporcionalmente, dentro da Amazônia legal, em relação aos nove estados que participam da aprovação do selo Unicef, o Acre foi o estado que teve o melhor desempenho, porque dos 22 municípios, nove participaram, e nove receberam o selo Unicef. Então, proporcionalmente, foi o melhor desempenho, chegando quase a 50% de aprovação”, destacou Eliana ao governador.

O Selo Unicef Município Aprovado é uma certificação internacional concedida pelo Unicef, que reconhece avanços reais e positivos para a vida de crianças e adolescentes que resultaram do esforço de municípios por meio de políticas públicas que promovem, protegem e realizam direitos de crianças e de adolescentes.

“No Acre, a avaliação demonstra uma melhoria com a redução de até cinco por cento na taxa de mortalidade infantil nos municípios, e também um aumento na cobertura do pré-natal, sendo uns dos registros importantes”, pontuou a representante.

Compromisso e resultados

Em 2015, os nove governadores da Amazônia Legal brasileira assinaram o acordo, a Agenda Criança Amazônia, assumindo sete compromissos e, para cada um destes, dois indicadores de monitoramento nas mais diversas áreas como educação, saúde, cidadania, social, entre outros.

Investimentos na área de saúde contribuíram para melhorar os indicadores na área. Hoje a proporção de nascidos vivos de gestantes com sete ou mais consultas de pré-natal aumentou 35,7% para os municípios inscritos no Selo Unicef e 36,5% para os reconhecidos entre 2011 e 2014.

Quase a metade dos municípios do Estado (45%) priorizou ações relacionadas ao direito de sobreviver, realizando ações de assistência ao pré-natal, parto e pós-parto. O percentual de crianças de até 1 ano de idade com registro civil, do total de nascidos vivos, evoluiu 10,8% entre os municípios inscritos. De 2011 a 2015, o percentual passou de 78,7% para 87,2% no período.