Acre se mobiliza para ajudar refugiados bolivianos

Bolivianos cruzam a fronteira com o Brasil à procura de refúgio

Com a crise política e a violência na Bolívia, muitos bolivianos estão cruzando a fronteira e pedindo ajuda ao governo brasileiro, que junto ao Governo do Acre já declarou que vai oferecer ajuda. Os cidadãos do país vizinho se concentraram na praça Ugo Poli, em Brasiléia. Alguns estão feridos, porém, nenhum em estado grave.

Médicos, roupas e alimentos foram enviados à cidade e alguns prédios públicos, entre eles ginásios esportivos, foram disponibilizados para abrigar os refugiados. Carlos Alberto Bernardo, assessor especial do Governo do Estado, declarou que a situação é delicada em Brasiléia e Epitaciolândia, cidades que fazem fronteira com a Bolívia. A maioria dos refugiados bolivianos é procedente do governo de Pando, Departamento onde o conflito é mais intenso.