Acre intensifica vacinação contra rubéola na fronteira

Ação da Secretaria de Saúde tem o objetivo de proteger quem circula nas cidades da fronteira trinacional

vacina_rubeola_150808.jpg

Estratégia conjunta entre o Acre, a Bolívia e o Peru pretende proteger contra a rubéola a população que circula pela fronteira dos três países. A estimativa do setor de imunização da Secretaria de Estado de Saúde, com base nos dados fornecidos pelas coordenadorias de saúde do departamento de Pando (Bolívia) e Madre de Díos (Peru), é que uma média de 2 mil pessoas recebam a vacina. Bolívia e Peru realizaram campanha contra a rubéola em 2007 e o reforço da vacinação no Brasil pretende atingir, principalmente, as pessoas que circulam periodicamente nessa região de fronteira aberta. 

O Brasil fornece todo o material de campanha, insumos e doses vacinais, enquanto as autoridades de saúde dos países vizinhos operacionalizam a aplicação das vacinas. Os impressos contêm informações específicas para os países de fronteira com linguagem adequada a esse público, autorizada pelo Ministério da Saúde e com aval do Itamaraty. "Esse grupo é muito suscetível. Além de sermos fronteira aberta, temos casos especiais, como o de peruanos e bolivianos casados com brasileiros e vice-versa, o que facilita ainda mais a circulação dessas pessoas. Não podemos permitir que a doença se espalhe na região", diz Auxiliadora Holanda, gerente de imunização do Estado.

Monitoramento diário – O setor de imunização da Secretaria de Saúde acompanha diariamente em todo o Estado o desempenho da vacinação contra a rubéola. O Dia D da campanha será 30 de agosto. A partir da próxima semana, as secretarias de Saúde do Estado e do município finalizam o cronograma de visitas das equipes de vacinação a empresas públicas e privadas, além de escolas, para atingir ainda mais o público alvo.

Homens e mulheres entre 20 e 39 anos devem receber a vacina contra a rubéola em todo o país. Todos os centros de saúde do Estado têm doses suficientes para atender a população. A campanha contra a rubéola termina em 12 de setembro. O Ministério da Saúde estima que 200 mil pessoas devem receber a vacina contra a doença em 121 municípios de 11 Estados que fazem fronteira com outros países.