Acre e Pando se unem para combater a dengue na fronteira

Governadores Binho Marques e Rafael Arce anunciam em breve plano comum de enfrentamento à doença

dengue.jpg

Binho pretende repetir o bom trabalho desenvolvido em conjunto entre Acre e Bolívia no enfrentamento à febre aftosa (Foto: Sérgio Vale/Secom)

Os governos do Acre e do departamento boliviano do Pando anunciam nos próximos dias  o plano comum de enfrentamento à dengue na região de fronteira. Alerta do Ministério da Saúde indica que Epitaciolândia corre o risco de enfrentar um surto da doença, situação que pode ser facilitada se toda a região não adotar medidas sanitárias de prevenção e combate. A elaboração do plano  começou nesta quinta-feira a partir de pedido do governador acreano Binho Marques ao governador do Pando, contra-almirante Rafael  Bandera Arce.

Após reunião entre Marques e Arce em Xapuri, gestores das secretarias de Saúde do Acre e do Pando deram início aos estudos que levarão ao plano integrado. O encontro contou com a presença do prefeito José Ronaldo, de Epitaciolândia, e da prefeita Leila Galvão, de Brasiléia, que reafirmaram a necessidade de ações integradas e urgentes visando a criação de uma barreira epidemiológica.  Uma das preocupações é quanto ao fluxo de turistas de um lado e outro dos países. A doença é transmitida pelo mosquito aedes aegipty, que nesta época encontra facilidade para profileração e infecção de pessoas sadias. 

Participaram do diagnóstico inicial os secretários-adjuntos  de Saúde do Acre,  Sergio Roberto e  Thor Dantas, que representaram o titular, Osvaldo Leal; Fernando Salmón, secretário de Planejamento do Governo do Pando, e Jhonny Velarde, diretor da unidade de epidemiologia do Pando.

Binho citou o bom trabalho desenvolvido em conjunto entre Acre e Bolívia no enfrentamento à febre aftosa. Após a decisão pelo plano comum, Binho levou o governador boliviano para conhecer a Casa de Chico Mendes e a Fabrica de Preservativos Natex.