Painel

Acre é convidado a debater mecanismos e oportunidades de financiamento climático na COP28

O Acre foi convidado a integrar o painel sobre “Financiamento Climático: Mecanismos e Oportunidades” realizado neste sábado, 2, no Pavilhão de Ação Multinível e Urbanização LGMA, no Green Zone, na COP28, nos Emirados Árabes Unidos, em Dubai.

O debate teve como objetivo aumentar a conscientização sobre a importância do financiamento climático como oportunidade para o enfrentamento aos desafios das mudanças climáticas na América do Sul.

Leonardo Carvalho apresentou  as experiências do Acre com o programa de REDD+ Jurisdicional, que cria oportunidades de financiamento climático. Foto: Ângela Rodrigues/IMC

Ao longo do painel, especialistas e representantes de governos puderam apresentar suas experiências, ideias e perspectivas sobre como alavancar investimentos para projetos e iniciativas que contribuam para a minimizar os impactos causados pelas mudanças climáticas.

Representando o estado do Acre, o presidente do Instituto de Mudanças Climáticas e Regulação de Serviços Ambientais (IMC), Leonardo Carvalho, apresentou as experiências exitosas com o primeiro programa de pagamento por serviços ambientais, por meio do Sistema de Incentivo a Serviços Ambientais (Sisa) que viabilizou a implementação do primeiro programa de REDD+ Jurisdicional.

Leonardo Carvalho apresentou ainda as oportunidades que a lei do Sisa oferece para atrair financiamento desenvolvido para apoiar projetos socioambientais e de redução do desmatamento no Acre.

Painel reuniu gestores e especialistas para debater oportunidades para o enfrentamento aos desafios das mudanças climáticas  Foto: Ângela Rodrigues/IMC

O debate foi oportuno também para que os demais participantes pudessem debater propostas e parcerias estratégicas voltadas para  financiamento climático que possam impulsionar a implementação de projetos sustentáveis em suas regiões.

Acre é convidado a debater mecanismos e oportunidades de financiamento climático. Foto: Ângela Rodrigues/IMC

O debate, organizado pelo governo do Estado do Mato Grosso do Sul e a Organização Governos Locais pela Sustentabilidade  da América do Sul (ICLEI, sigla em inglês), foi mediado pelo secretário de Meio Ambiente, Desenvolvimento, Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado do Mato Grosso do Sul, Jaime Verruck, e contou com a participação do presidente e diretor executivo do Earth Innovation Institute (EII), Daniel Nepstad; da diretora do Departamento de Relações Internacionais e Comércio Exterior da Head Global de Relações Corporativas da Suzano S/A, Mariana Lisboa e o diretor de Soluções Climáticas Naturais e Bioenergia da Mercuria no Brasil, Celso Fiori, gestores e especialistas.