orgulho

Acre conquista medalha de ouro na 16ª Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas

Nesta terça-feira, 18, foi divulgado o resultado da 16ª Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (OBMEP). Os alunos de Cruzeiro do Sul tiveram destaque com a conquista de uma medalha de ouro, dez medalhas de bronze e 50 menções honrosas.

A OBMEP é um projeto nacional dirigido às escolas públicas, realizado pelo Instituto de Matemática Pura e Aplicada (Impa), com o apoio da Sociedade Brasileira de Matemática (SBM), e promovido com recursos do Ministério da Educação (MEC) e do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI).

Alguns dos alunos da Escola São José que receberam premiação e menção honrosa. Ao centro Kalel Lucena (medalha de ouro), Alessa Brenna (bronze), Laysa Emanuele (menção honrosa), Manoel Levy (menção honrosa) e Wellintong Eduardo (menção honrosa). Foto: Gledisson Albano.

O governo do Acre, por meio da Secretaria de Educação, Cultura e Esportes (SEE) – Núcleo de Cruzeiro do Sul, tem estimulado e apoiado as escolas a participarem da olimpíada. Cada instituição desenvolve estratégias específicas de preparação dos alunos 6º ano do ensino fundamental até último ano do ensino médio.

A coordenadora do Núcleo de Educação de Cruzeiro do Sul, Ruth Bernardino, destacou o trabalho desenvolvido nas escolas: “Ficamos muito felizes com as conquistas na OBMEP. As escolas têm desenvolvido um belo trabalho na preparação dos alunos, tanto as urbanas quanto as rurais. Em um ano de pandemia, com grande parte do ano letivo de modo remoto, termos conquistado medalha de ouro é a materialização do compromisso e competência dos alunos e das equipes escolares”.

Kalel Lucena da Silva, estudante da Escola São José, medalhista de ouro na OBMEP. Foto: Gledisson Albano.

Aluno do 9º ano da Escola São José, Kalel Lucena da Silva, conquistou medalha de ouro na 16ª OBMEP e na edição anterior foi medalhista de prata. Além do ouro, estudantes da mesma instituição conquistaram cinco medalhas de bronze e sete menções honrosas. 

Estudante Maria Natália da Silva Monteiro comemorando com a equipe da Escola Rural Magia do Saber a medalha de bronze conquistada na OBMEP. Foto: Divulgação.

Estudante da Escola Rural Magia do Saber, localizada na comunidade do Rio Liberdade, Maria Natália da Silva Monteiro, do 7º ano do fundamental, conquistou medalha de bronze na premiação.

Professor Ualisson Negreiros, responsável pela tutoria individual dos alunos para OBMEP; Ana Heloísa medalhista de bronze; Cássia Roberta, medalhista de bronze; Ana Luiza, menção honrosa; Nathaly Lauany Mendonça; Ana Clara, medalhista de Bronze; Rosa Mônica, Diretora do Colégio São José; Eliete Melo, coordenadora de ensino.

“Estou muito feliz de trazer essa medalha para nossa escola, porque não é uma conquista só minha, é também dos meus professores, da minha diretora e da minha família. A gente tem uma rede de apoio muito grande, todo o carinho, motivação, foi muito importante para trazer essa medalha para casa. Eu fico muito feliz de dar esse orgulho para minha escola, já estou há nove anos aqui, é minha segunda casa”, comentou Cassia Roberta Silva, estudante da Escola São José, medalha de bronze da OBMEP.

Escolas de Cruzeiro do Sul com conquistas na 16ª edição da Obmep

Escola São José; Escola Rural Magia do Saber; Escola Rural Santa Luzia; Escola Flodoardo Cabral; Escola Dom Henrique Ruth; Escola Madre Adelgundes Becker; Escola Maria Lima de Souza; Escola Padre Damião; Colégio Cristão Cruzeiro; Escola Absolon Moreira; Escola Presbiteriana de Cruzeiro do Sul; Escola Santa Rita; Escola Maria de Nazaré Santiago; Colégio Militar Dom Pedro II; Escola João Kubitschek; Escola Professor Antônio de Barros Freire; Escola Craveiro Costa.

Sobre a Obmep

Criada em 2005 para estimular o estudo da matemática e identificar talentos na área, a Obmep tem como objetivos principais:

– Estimular e promover o estudo da Matemática;

– Contribuir para a melhoria da qualidade da educação básica, possibilitando que maior número de alunos brasileiros possa ter acesso a material didático de qualidade;

– Identificar jovens talentos e incentivar seu ingresso em universidades, nas áreas científicas e tecnológicas;

– Incentivar o aperfeiçoamento dos professores das escolas públicas, contribuindo para a sua valorização profissional;

– Contribuir para a integração das escolas brasileiras com as universidades públicas, os institutos de pesquisa e com as sociedades científicas;

– Promover a inclusão social por meio da difusão do conhecimento.