2a Feira do Peixe do Bujari

Produto será vendido a preços populares para atender população de baixa renda

peixes_pescaria_900.jpg Tambaqui, piau-açu, curimatã, tambacu, tilápia e outros peixes regionais estarão sendo vendidos a R$ 5 o quilo, durante a II Feira do Peixe do Bujari que acontece todos os dias, de 15 a 21 de março, das oito da manhã às quatro horas da tarde, naquele município.

Para facilitar a vida das dos compradores a prefeitura do município negociou com os presidentes dos bairros Calafate, Sobral e Primavera a colocação de uma linha de ônibus que neste sábado, domingo e quarta feira vão levar e trazer de graça quem quiser comprar peixe mais barato durante a Semana Santa.

"Nossa feira do peixe cumpre dois papéis sociais fundamentais, o primeiro é facilitar a comercialização da produção de nossos piscicultores vendendo diretamente aos consumidores. A segunda função é oferecer o peixe a preços mais baratos para a população de baixa renda durante a Semana Santa quando os preços do pescado ficam muito mais caros nos mercados e peixarias", explica o prefeito do Bujari, Michel Marques.

Os produtores do Bujari esperam comercializar pelo menos 60 mil quilos de peixe durante os sete dias da feira que, embora recente, já se transforma num dos eventos da Semana Santa acreana. Uma das novidades será a instalação de duas barracas onde algumas produtoras prestarão o serviço de limpar os peixes de acordo com a preferência dos clientes.

A venda do peixe a preços mais populares só está sendo possível graças ao projeto de transformação do Bujari no maior pólo de piscicultura do Vale do Acre, através da parceria entre a prefeitura daquele município com o Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae-Ac) e Secretaria da Assistência Técnica Agroflorestal e Produção Familiar (Seaprof) com apoio da Fundação Banco do Brasil (FBB), mais Ministério da Aqüicultura e Pesca.

"Há três anos nós iniciamos o trabalho de transformar o Bujari no principal pólo de piscicultura do Estado do Acre e graças a ajuda de nossos parceiros e, especialmente, com o apoio do senador Sibá Machado  conseguimos construir 216 tanques e construiremos mais 120 ao longo deste ano. Hoje o Bujari já tem mais de 150 piscicultores que produzirão mais de 600 mil quilos de pescado neste ano de 2008 e isto já vem funcionando como regulador de preços deste produto nos mercados de Rio Branco, mesmo fora da Semana Santa", esclarece Michel.

Durante a feira, 55 piscicultores do Pólo Hortigranjeiro Dom Moacir, ramais Espinhara, Santa Luzia, Linha Nova e BR-364 estarão comercializando sua produção. Noutras barracas também estarão sendo comercializadas frutas e verduras, muita macaxeira, galinhas caipiras, patos, ovos, mel de abelha, rapaduras, doces, bolos e muitos outros produtos típicos da zona rural.

Atividade crescente

O estímulo à produção organizada levou à criação da Cooperativa dos Piscicultores do Bujari (Coopesca), ainda no ano passado. Neste ano, além do aumento no número de açudes construídos, a boa notícia está na inauguração do prédio da Fábrica de Filetagem, já neste mês de abril. Ela será ativada em novembro com capacidade para beneficiar 16 mil quilos de peixe por dia. Eles serão transformados em filés, cortes especiais, fishburgueres e pasta de peixe.

Juracy Xangai
Assessoria/Sebrae