Uma viagem pelos territórios gastronômicos do Acre e do Cerrado no Sabor e Saber

(Foto: Kennedy Santos/Secom)
Mara Alcamim esteve no Acre de 8 a 11 deste mês (Foto: Kennedy Santos/Secom)

Foram quatros dias de formação, com oficinas e palestra ministradas pela chef Mara Alcamim do restaurante Universal Diner em Brasília, no Sabor e Saber – Encontro de Gastronomia no Acre, realizado de 8 a 11 deste mês. O encontro propôs o intercâmbio entre a cultura gastronômica do Acre e a do Cerrado.

Para elaborar a mistura de sabores entre os territórios gastronômicos, a chef visitou a Central de Abastecimento de Rio Branco (Ceasa), o Mercado Elias Mansour e os empreendimentos de proteína animal Peixes da Amazônia e Cordeiros da Amazônia.

Nos mercados, a variedade de feijão, a farinha de Cruzeiro do Sul, as frutas, especiarias e pimentas, chamaram sua atenção. Mara revelou estar encantada com o que viu. “Vi as bananas mais lindas, comprei todos os estoques de pimenta. Foi uma descoberta linda. Vou experimentar tudo em novas receitas”, disse.

Sobre os empreendimentos, Mara reconheceu a alta qualidade dos produtos. “Na Peixes da Amazônia o trabalho é espetacular, desde os alevinos, a fábrica de ração e o resultado com um produto de alta qualidade, como o pirarucu. A paixão para fazer tudo acontecer é simplesmente inacreditável. O que vocês têm é um rico tesouro a ser desbravado”, declarou.

Estudantes, chefs, cozinheiros e público em geral vivenciaram a mistura entre a cultura gastronômica dos dois territórios e a troca de saberes.

Pequi, cajuzinho, pimentas, farinhas e ingredientes do cerrado, misturados com os produtos acreanos como o peixe, suíno, frango e especiarias resultaram em receitas elaboradas no Sabor e Saber.

Mara visitou os empreendimentos Peixes da Amazônia e Frigorico Annasara (Foto: Kennedy Santos/Secom)
Mara visitou os empreendimentos Peixes da Amazônia e Frigorífico Annasara (Foto: Kennedy Santos/Secom)

Programa de formação em gastronomia

Idealizado pela primeira-dama, Marlúcia Cândida, Sabor e Saber foi promovido pelo governo do Estado em parceria com a Fieac.

“Estamos buscando com esses encontros, festivais, formação e intercâmbio promover a gastronomia como cultura alimentar e de hospitalidade. Um dos fatores que têm impulsionado o setor é a aposta do governo na agroindustrialização, com o incentivo às cadeias produtivas da piscicultura, suinocultura, avicultura, ovinocultura e florestal”, disse Marlúcia.

Escola de gastronomia

Para a fomentar a formação na área será implantada pelo governo do Estado, a Escola de Gastronomia e Hospitalidade, na Cidade do Povo.

“Será um centro disseminador da identidade e da cultura acreana, com empreendedorismo e sustentabilidade. Investir em gastronomia significa investir em pesquisa, desenvolvimento social, ambiental além de diminuir o distanciamento cultural, e gerar renda”, comentou Marlúcia Cândida.

As oficinas foram realizadas na Unidade Móvel de Panificação e Confeitaria do Senai, em frente ao Quartel da Polícia Militar, no centro de Rio Branco.

Sabor e Saber contou com o apoio do Deck Fresh Food & Lounge, Supermercados Araújo, gabinete da primeira-dama e Prefeitura de Rio Branco.