Tecnologia utilizada no Complexo de Piscicultura é replicada na Bolívia

Complexo industrial é composto por central de alevinagem, fábrica de rações e frigorífico (Foto: Sérgio Vale/Secom)
Complexo industrial é composto por central de alevinagem, fábrica de rações e frigorífico (Foto: Sérgio Vale/Secom)

Na próxima terça-feira, 8, será realizada solenidade no Palácio Quemado em La Paz, na Bolívia, para o lançamento do programa de piscicultura. Após várias visitas técnicas ao Complexo Industrial Peixes da Amazônia, o intercâmbio resultou na replicação de uma política pública similar para o desenvolvimento dessa cadeia produtiva para os cidadãos bolivianos.

Segundo o extensionista e cooperado da Peixes da Amazônia, Jaime Brum, a engenharia, tecnologia e o modelo societário foram referência para as tratativas da implementação do programa. No Acre, a cadeia produtiva de proteína é fomentada pelo governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Desenvolvimento da Indústria, do Comércio e dos Serviços Sustentáveis (Sedens).

Para o país vizinho, a fábrica de ração, centro de alevinagem e frigorífico serão construídos com o objetivo de gerar uma alternativa econômica para a regional de Chapare, onde a principal fonte de renda é a agricultura de folhas de coca. Pacu, surubim e a truta devem ser os pescados beneficiados em território boliviano.