ações

Segurança apresenta estratégias de prevenção e repressão à violência

Com o objetivo de estreitar laços e agradecer a colaboração da imprensa local na divulgação das ações da segurança pública, o secretário de Justiça e Segurança Pública do Acre, coronel Paulo Cézar Santos, se reuniu com os jornalistas, na manhã desta sexta-feira, 14, em uma café da manhã, para apresentar as estratégias de prevenção e repressão à violência e à criminalidade no estado, bem como o programa de segurança Acre pela Vida.

Secretário Paulo Cézar apresentando as estratégias de prevenção e repressão à violência e criminalidade no Estado Foto: Ascom Sejusp

De acordo com o secretário Paulo Cézar, a colaboração e o trabalho da imprensa é de suma importância no sentido de levar ao conhecimento de toda sociedade acreana, as ações do programa elaborado pelo Governo do Estado por meio da Sejusp.

“Nós apresentamos aqui as estratégias de segurança pública, não só as de repressão mas principalmente as de prevenção. E o Acre pela Vida tem esse papel de, através das ações inseridas no programa, rompermos essa ciranda de retroalimentação do crime, seja através do ambiente carcerário, das crianças e adolescentes que estão vulneráveis ao assédio das organizações criminosas que atuam em todo o país”, destacou.

Na ocasião, os jornalistas presentes puderam entender e tirar todas as dúvidas sobre o Acre pela Vida, apresentado pelo secretário-adjunto, coronel Ricardo Brandão, que explicou desde a implantação às atividades e ações, objetivo, até as instituições envolvidas no programa.

Sobre o programa

O programa Acre pela Vida tem como propósito viabilizar a transversalidade das políticas públicas de competência do Estado e municípios, por meio da integração de ações e operações das instituições do Sistema Integrado de Segurança Pública, do Sistema de Defesa Social, instituições públicas e privadas e organizações não governamentais.

Seu foco principal é o desenvolvimento de ações e projetos que tenham por fim a preservação do direito à vida e à integridade, através do combate e prevenção aos crimes violentos.

A partir do programa de segurança pública, buscou-se desenvolver um conjunto de ações e projetos que tenham desde sua origem à participação de instituições policiais atuando de maneira integrada com as mais variadas instituições com competência não policial, mas que no desenvolver de suas atividades apresentam elevado potencial de mudança cultural.

A integração e transversalização das políticas públicas ocorrerão através das seguintes estruturas: Educação, Esporte e Cultura; Saúde, Assistência Social e Cidadania; Trabalho, Emprego e Geração de Renda; Justiça e Segurança Pública; Infraestrutura e Urbanismo.