intercâmbio

Secretarias da Fazenda do Acre e Ceará assinam convênio de cooperação técnica

O secretário de Estado da Fazenda do Acre, Rômulo Grandidier, e a secretária da Fazenda do Ceará, Fernanda Pacobahyba, assinaram, no início deste mês, o Termo de Acordo de Cooperação Técnica nº 005/2021, com o intuito de melhorar a eficiência da fiscalização buscando avanços em termos de tecnologia de informação.

O documento oficializa uma parceria entre os fiscos estaduais para fortalecer o intercâmbio de informações, a integração entre as equipes técnicas fazendárias, bem como compartilhar sistemas, tecnologias, conhecimentos e conjugar esforços no sentido de aprimorar a eficácia das atividades das respectivas administrações tributárias, orçamentárias, contábeis e financeiras, bem como nas áreas de gestão de compras e contratos governamentais, de acordo com o estabelecido no Plano de Trabalho aprovado que passa a compor o Termo de Acordo de Cooperação Técnica.

A parceria entre os fiscos estaduais fortalece o intercâmbio de informações e a integração entre as equipes técnicas fazendárias. Foto: José Caminha/Secom

O secretário da pasta fazendária do Acre comemorou a assinatura do acordo e ressaltou que este é um passo importante no sentido de contribuir para o aumento da arrecadação e o combate à sonegação.

“É possível que o Estado possa aumentar a arrecadação sem aumentar os impostos, basta buscar mecanismos de combate à sonegação. Uma fiscalização mais eficiente aumenta a arrecadação e protege o bom contribuinte”, disse Rômulo.

Secretário pontuou os benefícios de ampliar a fiscalização. Foto: Ascom/Sefaz

Para o secretário Adjunto da Receita Estadual, Breno Caetano, “a cooperação com outras unidades federadas por meio do intercâmbio de informações, experiências e ferramentas de trabalho contribui para o fortalecimento do fisco acreano, resultando no cumprimento do objetivo principal de prevenir fraudes e evasão fiscal”.

O Estado do Ceará é considerado uma referência no Brasil em termos de investimento em tecnologia, sobretudo na fiscalização de trânsito. Com o suporte será possível tornar a fiscalização fazendária do Acre mais robusta, e consequentemente aumentar a arrecadação.