prisão

Polícia Civil realiza operação de busca e apreensão em Rio Branco

A Polícia Civil do Acre, por meio da Delegacia de Repreensão e Combate ao Narcotráfico (Denarc), realizou, na manhã desta quinta-feira, 20, uma operação para dar cumprimento a oito mandados de busca e apreensão em Rio Branco

Participaram da operação 50 agentes da Polícia Civil, coordenados pelo delegado Roberto Lusena, titular da Denarc, e supervisionados pelo Departamento de Inteligência.

Durante a ofensiva policial, um taxista de 46 anos, um dos alvos da operação, foi flagrado com cerca de mais de R$ 80 mil em espécie, dentro do seu carro. Na casa do taxista, que é suspeito de tráfico de drogas, os policiais apreenderam ainda duas motocicletas de luxo, que eram guardadas em um cômodo com porta de vidro, como se estivessem em exposição. O alto padrão da residência do acusado também chamou a atenção dos policiais.

Na casa do suspeito, policiais civis encontraram duas motocicletas de luxo. Dinheiro estava escondido no carro do acusado Foto: Cedida

De acordo com o delegado Roberto Lusena, o taxista era alvo de investigação da especializada desde o ano passado sob suspeita de envolvimento com o tráfico de drogas na região do Segundo Distrito.

“Essa pessoa que foi presa esta manhã já vinha sendo investigada desde o ano passado, por envolvimento com o tráfico de drogas. Hoje, em cumprimento a mandado de busca e apreensão, o flagramos com grande quantia em dinheiro, cerca de R$ 88 mil, que ele não conseguiu explicar a origem. Em sua residência encontramos ainda duas motocicletas de alta cilindrada e avaliadas em cerca de R$ 150 mil, as duas. Além de uma casa construída em alto padrão, com porcelanato, portas e janelas em vidro blindex, móveis planejados, piscina. Isso chamou a nossa atenção, já que a única fonte de renda dele é o trabalho como taxista”, comentou o delegado.

Durante a operação outras duas pessoas também foram presas e levadas à delegacia Foto: Cedida

O Delegado Geral da Polícia Civil, José Henrique Maciel Ferreira, destacou o trabalho que vem sendo realizado pelos investigadores das especializadas, dando ênfase ao combate ao crime organizado e ao tráfico de drogas.

“Nos últimos meses, traçamos estratégias de combate ao crime organizado e ao tráfico de drogas, esse último é o que fomenta essa organizações, por isso estamos ‘jogando duro’ com essas pessoas que insistem em viver à margem da lei, essas pessoas que insistem em enveredar pelo caminho do crime. Não vamos recuar e nem estamos inerte ao que vem acontecendo no Acre e, para toda ação criminosa, a Polícia Civil dará uma resposta de igual forma e proporção”, enfatizou Henrique Maciel.

Durante a operação outras duas pessoas também foram presas e levadas à delegacia, uma por envolvimento em organização criminosa e outra por contrabando e descaminho.