Estiagem Severa

Pelo segundo dia consecutivo, Rio Acre atinge menor cota da série histórica

Marca é a menor já registrada nos últimos 12 anos (Foto: Gleilson Miranda/Secom)

O nível do Rio Acre às 6 horas desta terça-feira, 26, era de 1,59 metro. A medição foi realizada pela Defesa Civil de Rio Branco. A marca é a menor da série histórica, iniciada há 12 anos.

Para se ter ideia da real situação, no comparativo com os anos anteriores, em todas as medições realizadas nesta mesma data, o nível do manancial só esteve abaixo dos dois metros em 2005 e 2013.

”Para o fim de setembro nós enfrentamos uma situação inédita. O Rio Acre jamais havia alcançado níveis tão baixos. Continuamos em alerta e com todas as atenções voltadas para este severo período de seca”, disse o major Cláudio Falcão, do Corpo de Bombeiros do Acre (CBMAC).

Nos últimos dias, chuvas fortes foram registradas na capital e nas cidades do Alto Acre, o que ainda foi insuficiente para que o nível das águas aumentasse. Segundo os institutos de pesquisa, a previsão é de que até o fim de setembro ainda chova pelo menos 50 milímetros em todo o estado.

Depasa alerta para o desperdício de água potável neste período (Foto: Gleilson Miranda/Secom)

Orientações à população

Os meses de estiagem são considerados os mais difíceis para captação e distribuição de água potável nas cidades atendidas pelo Departamento Estadual de Pavimentação e Saneamento (Depasa).

As ações do Plano de Contingência do Abastecimento já foram postas em prática pela autarquia. Bombas flutuantes já estão em operação na capital e algumas cidades do interior.

Os municípios atendidos por reservatórios tiveram o fluxo de abastecimento alterado, pois o volume de água nos açudes também está abaixo do normal. A orientação é para que a população evite o desperdício.

“O Depasa está atuando de modo firme, com a instalação de equipamentos, reparação de danos e reposicionamento das estruturas da rede, tudo para superar o desafio de captar água. Os consumidores devem utilizar água de maneira racional e informar qualquer situação de desperdício à nossa central de atendimento, pelo número 0800 721 1314”, lembrou o Miguel Félix, superintendente do Depasa Rio Branco.

Banhistas devem redobrar os cuidados, principalmente com as crianças (Foto: Gleilson Miranda/Secom)

Alerta aos banhistas

Os banhistas devem ficar atentos quanto ao baixo nível dos rios e igarapés. É com a cota baixa que se formam os poços no leito dos mananciais. Nos últimos dias o Corpo de Bombeiros atendeu algumas ocorrências relacionadas a afogamentos.

O major Cláudio Falcão lembra que neste período as pessoas não devem nadar grandes distâncias ou desacompanhadas. Os pais precisam redobrar a atenção com as crianças.

“As margens dos rios ficam secas, formam-se as praias e as pessoas costumam se banhar. Nós já tivemos registros de morte por afogamento este ano e outros podem acontecer caso a população não tome os cuidados necessários, disse.