Operação Solidária de Limpeza em Xapuri está em fase final

(Foto: Raimari Cardoso)
Cerca de 80% da operação já foi concluída (Foto: Raimari Cardoso)

Passados 14 dias do início da vazante da maior enchente da história do Rio Acre em Xapuri, a cidade já apresenta uma aparência bem diferente do cenário de destruição deixado pela passagem das águas.

Praticamente todas as ruas atingidas pela enchente ficaram tomadas por muita lama e areia, misturadas a lixo doméstico e balseiros (entulhos e galhos de árvores).

A coordenação da Operação Solidária de Limpeza, desenvolvida pelo governo do Estado em parceria com a prefeitura, estima que mais de 250 caminhões-caçambas de lixo e entulhos foram retirados das ruas do centro da cidade e de mais cinco bairros atingidos pela cheia.

A fase final do trabalho de limpeza das ruas conta com um efetivo de 20 homens. O equipamento disponível consiste em quatro caminhões-caçamba e duas retroescavadeiras.

“Cerca de 80% do trabalho de retirada de lama e entulhos já está concluído em Xapuri. Estamos aguardando a chegada de caminhões-pipa para fazermos a lavagem de alguns pontos onde essa medida será necessária”, diz Tonheiro Alves, encarregado da Operação Limpeza, que está sendo coordenada pelo secretário de Segurança Emylson Farias.

Durante a Operação Solidária de Limpeza, o governo contou com o apoio do 7º Batalhão de Engenharia e Construção (7º BEC), que enviou à cidade um contingente de 20 soldados e uma frota composta por sete máquinas e uma viatura abastecedora.

(Foto: Raimari Cardoso
Parceria do governo e da prefeitura garante a limpeza da cidade (Foto: Raimari Cardoso