Números importam

O que representam os números? Na pandemia significam vidas, mortes, infectados, investimentos, leitos, curados e milhares de trabalhadores da saúde que atuam dia e noite para amenizar a dor e o sofrimento dos pacientes!

No Acre, os números em investimentos representam a construção de dois hospitais de campanha em tempo recorde, a abertura de leitos de enfermarias e de Unidades de Tratamento Intensivo (UTIs), a aquisição de materiais e insumos que se tornou difícil em todo o país e a contratação de profissionais para atender a demanda que ainda se agrava com o aumento dos casos de dengue e as enchentes dos rios acreanos, que trazem consigo mais doenças para serem tratadas em nossas unidades hospitalares.

E, em meio ao caos, uma gestão eficiente se faz necessária. Por isso, no estado do Acre, podemos dizer que o voto foi certo! O Governador Gladson Cameli vem atuando sempre em prol de salvar vidas. Quem o conhece de perto sabe do seu trabalho e dedicação diária para com o estado e que os números importam, sim. Os números de vidas salvas! Com uma única bandeira levantada, que é a de salvar vidas, o estado na ponta do país tem ganhando visibilidade nacional e internacional no que diz respeito ao trabalho de enfrentamento a pandemia.

E voltamos aos números! Mortes não devem representar apenas estatísticas. São pais, mães, avós, filhos, amigos, entes queridos de alguém. Banalizar é perder a humanidade, a sensibilidade e a empatia pela dor do próximo.

E sobre os pacientes, que só aumentam diariamente com o número de infectados, muitos questionam porque tantos casos em análises? Simples e triste, os resultados são sempre números a mais de infectados causados pela falta do uso de máscaras e itens de proteção, contato físico e, principalmente, em decorrência das aglomerações.

Mesmo com o governo empenhado desde o início em promover a conscientização sobre os cuidados é preciso que a população também faça a sua parte.

E tratando de partes, quantos milhares de leitos seriam necessários para atender uma alta demanda? Não é simples, mesmo com todos os  investimentos que o Estado vêm realizando. Sem a conscientização da população, os números serão sempre insuficientes.

Os que buscam a cura sabem bem o que são números. Cada dia que passa é um tempo a menos até alcançar a tão sonhada recuperação.

Números importam! São vidas, histórias e famílias. E representam um trabalho árduo do Governo do Estado, e da gestão da Secretaria de Estado de Saúde, que se traduzem em horas de trabalho diário muito mais que o expediente normal, mas até as 20, 21 e 22 horas, num esforço contínuo para gerenciar e atender as demandas e ocorrências diárias.

Valorize os números e os transformem em atitudes. Ações salvam vidas, mude os números e seja a diferença!

 

Fhaidy Acosta é Assessora de Comunicação da Sesacre