Novo guia traz informações sobre alimentação correta e saudável

O guia respeita as tradições e particularidades culinárias de cada região do país (Foto: Diego Gurgel/Secom)
Guia respeita as tradições e particularidades culinárias de cada região do país (Foto: Diego Gurgel/Secom)

A segunda edição do Guia Alimentar para a População Brasileira foi apresentada nesta quinta-feira, 2, em Rio Branco. A publicação foi elaborada com o objetivo de facilitar o acesso das pessoas, famílias e comunidades a conhecimentos sobre características determinantes de uma alimentação adequada e saudável, possibilitando que ampliem a autonomia para fazer as melhores escolhas.

“A proposta do Ministério da Saúde [MS] é de que o guia seja o documento base para o exercício de profissionais que atuam em todos os níveis de atenção à saúde, qualificando a abordagem em promoção de escolhas alimentares saudáveis, evitando distúrbios nutricionais, como desnutrição, obesidade e anemia, levando segurança alimentar para a população”, explicou Deltirene Cardoso, nutricionista da Divisão de Alimentação e Nutrição da Secretaria de Estado de Saúde (Sesacre).

De acordo com a nutricionista, o guia servirá como carro-chefe para uma geração brasileira mais saudável. “As orientações da publicação respeitam as tradições e particularidades culinárias de cada região do país. Dessa forma, pretendemos alcançar uma maior conscientização dos brasileiros sobre o que está sendo consumido diariamente.”

Guia como bússola para hábitos saudáveis

Material serve para melhorar a qualidade de vida (Foto: Diego Gurgel/Secom)
Material serve para melhorar a qualidade de vida (Foto: Diego Gurgel/Secom)

O novo Guia Alimentar para Brasileiros defende que a alimentação saudável não é, necessariamente, algo desagradável. O exemplar tem como objetivo servir de bússola aos brasileiros que buscam uma qualidade de vida melhor. Afinal, em um contexto social no qual a facilidade ao acesso de produtos processados ou ultraprocessados substitui a qualidade de ingestão de alimentos naturais, é importante ter orientações importantes e confiáveis.

Com uma linguagem menos técnica, o dicionário da boa alimentação destaca o estímulo ao consumo de alimentos regionais e a preocupação com o sistema de produção de consumo. Alimentos transgênicos ou repletos de agrotóxicos afetam de forma consideravelmente ruim o organismo humano e, portanto, devem ser evitados. Longe de ser uma proibição, o livreto apenas recomenda o que deve ser ingerido – a escolha e a conscientização partirão do consumidor.

Confira o Guia Alimentar para a População Brasileira.