certificação

No Acre, Encceja para pessoas privadas de liberdade tem 596 inscritos

As provas do Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos para Pessoas Privadas de Liberdade (Encceja PPL) encerram nesta quinta-feira, 14, em todo o Brasil. No Acre, aproximadamente 596 presos foram inscritos e participam das provas. Na quarta-feira, 13, realizaram o exame os inscritos para a certificação do ensino fundamental e nesta quinta, aqueles que buscam a conclusão do ensino médio.

Provas são aplicadas nas unidades prisionais. Foto: Cedida

Os detentos fazem os exames dentro das unidades prisionais em que estão reclusos. Se inscreveram para fazer as provas aqueles apenados que ainda não concluíram os estudos do ensino fundamental e médio e desejam obter a certificação.

A chefe da Divisão de Educação Prisional do Iapen, Margarete Frota, destaca que o Encceja PPL é uma importante ferramenta para alcançar as pessoas privadas de liberdade e que não tiveram a oportunidade de concluir os estudos da educação básica. “A prova mede a habilidade e a competência dos candidatos para que recebam o certificado de conclusão de ensino médio ou fundamental e isso os insere em um novo patamar, podendo buscar o nível superior, ter uma profissão e serem reinseridos na sociedade”, afirma.

Para participar do exame, o Iapen teve que firmar um termo de adesão, responsabilidade e compromisso com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

Para a obtenção da certificação, os participantes terão que alcançar a nota mínima exigida nas quatro provas objetivas e na redação. O preso que conseguir a nota mínima exigida em uma ou mais, mas não em todas as provas, tem direito à Declaração Parcial de Proficiência. Para adquirir a certificação, é necessário alcançar, no mínimo, 100 pontos nas provas objetivas e 5 pontos na redação.