Operação Acre

Navio-hospital chega ao Juruá com a meta de atender 20 mil ribeirinhos

“É com grande satisfação que ancoramos no Juruá, trazendo mais esperança à população ribeirinha”. Com essas palavras, Raphael Siqueira, comandante do Navio-Hospital Dr. Montenegro, anunciou na tarde desta segunda-feira, 31, a 22ª missão da tripulação, denominada Operação Acre 2022.

A meta da Operação Acre 2022 é atender 20 mil ribeirinhos. Foto: Diego Silva/Secom

O anúncio foi feito em reunião de alinhamento dos atendimentos, realizada na sede do navio, que está atracado no bairro da Várzea, em Cruzeiro do Sul.

Ao evento se fizeram presentes a gestora regional da Secretaria de Estado de Saúde (Sesacre), Catiana Rodrigues; representantes do Distrito Sanitário Especial Indígena (Dsei); secretários municipais de saúde da região e tripulantes da equipe que realiza as operações de assistência hospitalar da embarcação.

Equipes planejaram a logística dos atendimentos, que têm previsão de início para o fim desta semana. Foto: Diego Silva/Secom

Previstos para se iniciarem no fim desta semana, os atendimentos contemplam consultas médicas e odontológicas, cirurgias de pequeno porte, exames clínicos, laboratoriais, pré-natais, de mamografia e raio-X, além de palestras educativas, distribuição de medicamentos e atenção farmacêutica. As equipes têm a meta de atender 20 mil ribeirinhos.

Catiana Rodrigues mencionou o apoio que a Sesacre oferece à tripulação para que haja promoção de saúde nas regiões mais isoladas do Juruá: “É mais uma ação garantida pelo governo do Acre, que, por meio da titular da pasta, Paula Mariano, conduziu as tratativas para que o navio chegasse ao município. Daremos total apoio, que vai da garantia da logística de transporte, abastecimento de água a outros serviços essenciais para o sucesso da missão”.

Gestora destaca os esforços da titular da Sesacre, Paula Mariano, para garantir a vinda da tripulação para o Juruá. Foto: Diego Silva/Secom

Para a gestora de saúde de Cruzeiro do Sul, Valéria Lima, a chegada do navio-hospital representa variedade e qualidade nos atendimentos. “Será desenvolvido um planejamento amplo e efetivo para que possamos chegar ao maior número de comunidades, sobretudo as da zona rural”, pontuou.

Paulo Roberto da Silva, que é chefe da Divisão de Atenção à Saúde do Índio, solicitou assistência médica para mais de mil indígenas da região e foi prontamente atendido pela tripulação. “É uma parceria muito importante”, observou.

Equipamentos modernos compõem a estrutura hospitalar do navio. Foto: Diego Silva/Secom

Durante a operação, que se encerrará em maio, outros municípios como Rodrigues Alves, Porto Walter, Marechal Thaumaturgo e Mâncio Lima, todos localizados às margens do Rio Juruá, também receberão serviços do hospital fluvial. De acordo com o comandante, não serão ofertados atendimentos para covid-19.

O Navio-Hospital Dr. Montenegro

O navio de assistência hospitalar (NAsH) Dr. Montenegro, transferido por contrato de cessão entre a Marinha do Brasil e o governo do Acre, é ocupado por 22 oficiais, 63 praças e uma equipe de saúde formada por 30 militares. Seu nome é uma homenagem ao médico acreano Manoel Braga Montenegro, nascido em 14 de março de 1927, à cabeceira do Rio Liberdade, distante 80 km de Cruzeiro do Sul. Filho de cearenses, a vida do profissional foi marcada pela simplicidade e disposição ao trabalho.

São 22 anos promovendo saúde no Vale do Juruá. Foto: Diego Silva/Secom

Em 1997, a embarcação foi entregue ao governo do Acre, na época sob o comando do ex-governador Orleir Cameli. Em sua missão inaugural, realizada no mesmo ano, o navio viajou quatro meses pelo Rio Envira. A partir de então, suas missões humanitárias quebram as barreiras do isolamento e garantem saúde e qualidade de vida para quem habita algumas das regiões mais distantes do Acre.