Desenvolvimento

Na COP 25, instituição garante apoio ao agronegócio sustentável do Acre

O Governo do Acre, por meio da secretaria de Estado de Indústria, Ciência e Tecnologia (Seict) e da Companhia de Desenvolvimento dos Serviços Ambientais (CDSA-AC), contribuiu em mais um evento realizado durante a COP 25, maior conferência global sobre mudanças climáticas sediada em Madrid, na Espanha. Desta vez, o secretário Anderson Lima e o presidente José Luiz Gondim participaram da Tropical Forest Champions, promovido pelo Earth Innovation Institute (EII).

Durante as discussões ocorridas nesta segunda, 9, foram debatidas futuras parcerias com estados e regiões que são referências na preservação de florestas tropicais com objetivo de tornar mais segura e fácil a captação de investidores que visam alcançar o desenvolvimento florestal, comunitário e climático de maneira inteligente.

Secretário de Tecnologia, Anderson Lima e o governador Gladson Cameli durante o COP 25 Foto: Cedida

Em relação específica ao Acre, o EII assegurou trabalhar e buscar investimentos para que o estado amazônico tenha as condições necessárias para avançar economicamente e socialmente por meio do agronegócio sustentável de baixas emissões de carbono. A instituição comprometeu-se a identificar oportunidades para aprofundar e alinhas as políticas públicas desempenhadas pelo governo acreano junto ao setor privado.

A intenção é identificar oportunidades que contemplem o pequeno, médio e grande produtores rurais, além das comunidades tradicionais na partilha de benefícios proporcionados pelo programa de Sistema de Incentivos a Serviços Ambientais (Sisa).  Caberá ainda ao Earth Innovation Institute o fornecimento de apoio científico e técnico ao Acre durante a execução e busca de financiamentos para o Sisa.

Para o gestor da Seict, o governo do Acre vem trabalhando arduamente para colocar em prática um novo padrão de progresso que transforme a atual realidade social e o apoio do EII será fundamental neste momento. “Este programa converge com o novo modelo de desenvolvimento para o Estado do Acre, que visa obter desenvolvimento econômico sem deixar de promover a inclusão e melhorar a qualidade de vida das pessoas”, disse Anderson Lima.

Segundo o presidente da CDSA-AC, José Luiz Gondim, as discussões serviram para ampliar a troca de experiências entre os participantes e, ao mesmo tempo, comemorar o apoio internacional ao desenvolvimento da produção agrícola sustentável na Amazônia.

“O evento é uma grande oportunidade para discutir o mercado de valorização de ativos ambientais e sua inserção no agronegócio de baixas emissões, partilhando-se experiência com outros estados e países, dando destaque para um ambiente de desenvolvimento corporativo e de resultados nos investimentos públicos nacionais e internacionais em cadeias produtivas regionais”, frisou.

Além do Acre, participam do evento representantes dos governos do Mato Grosso, Peru, Colômbia e organizações não governamentais ligadas a esta temática.